Empresariado brasileiro está otimista

0
0


A Deloitte, prestadora de serviços de consultoria e auditoria, acaba de lançar a edição 2007 da pesquisa “Panorama Empresarial”. O estudo identificou a visão do empresariado brasileiro sobre temas como os desafios e as perspectivas da economia e dos negócios, as estratégias e os planos de investimento das empresas, a atuação no comércio exterior, as políticas de capital humano adotadas e os determinantes do desenvolvimento regional. O relatório da pesquisa, que entrevistou executivos de 372 empresas cuja receita líquida conjunta totaliza R$ 203 bilhões (cerca de 9,7% do PIB nacional), também apresenta uma análise das respostas dos empresários sob o ângulo da conjuntura econômica e do ambiente de negócios do País.

O “Panorama Empresarial” revela, de modo geral, que o empresariado brasileiro se prepara para crescer mais e, por isso, está pré-disposto a investir mais também. Mas, para isso, os entrevistados destacam a necessidade de o Brasil promover reformas nas áreas tributária e previdenciária, adotar uma política para acelerar o desenvolvimento e o crescimento econômico, aprimorar a gestão dos gastos públicos e realizar melhorias em áreas como infra-estrutura, educação, emprego e segurança pública.

No topo do ranking dos principais problemas apontados pela pesquisa, está a alta carga tributária do País. Em seguida, são destacados, como desafios a serem enfrentados, a corrupção no Governo, as taxas de juros, a qualidade da gestão dos recursos públicos e a burocracia do Estado. Nessa avaliação sobre os grandes desafios e prioridades do País, fica clara a preocupação do empresariado com a criação de condições macroeconômicas favoráveis aos investimentos de longo prazo.

Apesar das dificuldades para investir e obter recursos, as empresas que participaram da pesquisa indicam uma performance bastante positiva em 2006 e um claro otimismo para este ano, considerando todos os fatores avaliados, de receita líquida a ativos.