Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

Estratégias para ser diferente aos olhos da geração Z

Lucas Costa, head da UX Connect

Esse público é movido a propósitos e se sente atraído por marcas que compartilhem interesses alinhados com os mesmos  

Autor: Lucas Costa 

Diferenciar-se diante de um público cada vez mais conectado, ávido por novidades e movido a propósitos. Esse é um dos principais desafios de quem trabalha com vendas online: ganhar relevância entre a geração Z, que são as pessoas nascidas a partir da segunda metade da década de 90. Eles (que indicam todas as tendências relacionadas ao e-commerce) apresentam comportamentos muito mais disruptivos quando comparadas às gerações anteriores, afinal, nasceram na era da informação e enxergam o mundo de forma totalmente diferente.  

O anseio de atender as demandas dessa geração vai muito mais além do que entregas mais rápidas e fretes baratos. Um estudo realizado pela Truth Central, unidade de inteligência global do McCann Worldgroup, denominado Truth About Generation Z, indicou que 69% dos jovens no mundo estão dispostos a pagar mais por um produto se soubessem que a marca oferece suporte a uma questão alinhada a seus interesses. No Brasil, o número salta para 71%. 

O estudo, que analisou 2.500 jovens de 18 a 24 anos em 26 países (entre eles, Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e China), indicou ainda que para 53% dos entrevistados, se a sociedade permanecer exatamente como está atualmente, é mais assustador do que mudar drasticamente no futuro. Só no Brasil, 60% temem que as coisas continuem iguais. Eles desejam evoluir e buscam se relacionar com empresas que também tenham uma mentalidade mais arejada. 

Todas essas informações valem para compreender que precisamos nos preparar para trabalhar alinhados com esse público. Precisamos ter em mente que eles aprenderam a escolher a partir das sugestões amparadas pelo Big Data, mas ao mesmo tempo, eles têm opinião: gostam de personalização e da interação social, mas tendem a se afastar de experiências reais para enveredarem pelo âmbito digital. 

Observamos que a Geração Z faz suas compras on-line e usufruem dos serviços digitais para economizar tempo e dinheiro; buscam praticidade e querem atualizações constantes sobre novidades do mercado digital, para aproveitar as melhores ofertas e promoções. Daí a importância de investir e implementar inovações tecnológicas que possam dar suporte e a essas novas necessidades. 

Uma delas é a Inteligência Artificial que é essencial tanto para personalizar ofertas quanto para facilitar análises avançadas sobre o comportamento do cliente. Os chatbots também são fundamentais para ajudar os clientes a navegar nos sites, e do lado da logística, uma ferramenta em chatGPT pode interagir muito dentro do SAC para solucionar solicitações de entrega, alterações de pedido, cancelamentos e muito mais. 

Já as estratégias de marketing digital estão trazendo resultados positivos para a maioria das empresas que as utilizam. Estudos mostram que elas aumentam o tráfego na web, melhoram sua visibilidade online e geram mais leads qualificados. Além disso, as estratégias de marketing digital também ajudam as empresas a poupar tempo e dinheiro, uma vez que elas podem direcionar seus esforços de marketing para as pessoas certas e aumentar a sua presença online. 

Tratando-se de geração Z, os anúncios personalizados permitem que as empresas sejam assertivas com mensagens relevantes para eles. Vale lembrar que esse público é movido a propósitos e se sente atraído por marcas que compartilhem de seus interesses. Logo, trabalhar com mensagens que estejam em linha com o pensamento deles, como por exemplo, temas ligados à ESG e à diversidade, podem fazer toda a diferença na hora de optarem por clicar no botão comprar.  

Aliás, de acordo com um estudo feito pelo Bank of America, em 2020, com 14.500 pessoas da geração Z (de 10 países) 80% dos entrevistados preferem comprar de empresas alinhadas com as métricas ESG. 

Além disso, o uso de mídias sociais para promover seus produtos e serviços e gerar relacionamentos com esse público é mais que essencial. É preciso criar conteúdo relevante, interessante e informativo para ampliar as conexões, além de promover o marketing de influência para tornar o catálogo do lojista ainda mais próximo deste consumidor. 

Vivemos um momento histórico em que os hábitos e os interesses de consumo estão passando por transformações significativas. Não basta ter os melhores produtos, entregar rápido e oferecer frete grátis. É necessário ter missões e valores que tenham impacto no mundo, e consequentemente converse de forma mais profunda com as novas gerações. As marcas que entenderem isso e conseguirem se adaptar terão mais oportunidades de liderar no futuro. 

Lucas Costa é head da UX Connect, vertical da UX Group.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima