Gasto será menor nesta Páscoa

0
1
Para 45% das pessoas ouvidas, a Páscoa é uma data festiva. Já para 37%, é um feriado religioso. Ao mesmo tempo que 18% não festejam a data. Os dados pertencem a um estudo da MeSeems, com 2800 pessoas, de todas as regiões do País. O objetivo foi de descobrir a intenção de compra de presentes nessa data e a expectativa de gastos por parte dos consumidores. Assim, foi descoberto que a maioria dos usuários (56%) irá presentear alguém, 24% não tem essa intenção e outros 20% ainda não sabem. Os namorados(as) estão no topo da lista dos mais presenteados, com 48% de intenção de compras. Seguido de pais (39%) e filhos (28%). 
Ovos são os preferidos 
Os ovos de Páscoa aparecem como os presentes mais populares, com 65% das intenções de compra. Em seguida, são os chocolates diversos, como barras e bombons (51%), coelho de chocolate (8%) e cestas de páscoa (6%). Outros 9% ainda não se decidiram sobre qual presente adquirir. 
Entre os que disseram ter intenção de presentear alguém, a maior concentração é de mulheres (53% vs. 50% entre quem não irá presentear). Assim como pessoas na faixa de 31 a 40 anos (26% vs. 15% entre quem não irá presentear) e respondentes da classe A (19% vs. 15% entre quem não irá presentear). 
Redução nos gastos
Por outro lado, o estudo também revela que 46% dos respondentes pretendem gastar menos ou muito menos nos presentes, em comparação ao ano passado. Quando questionados sobre o valor que pretendem desembolsar para a compra de presentes, um terço dos entrevistados (33%) respondeu valores entre R$ 21 e R$ 40; 19% entre R$ 41 e R$ 60; cerca de 18% até R$ 20. Apenas 8% pretendem a gastar muito mais que em relação a 2015. Já entre aqueles que não pretendem comprar na data, 62% justificaram estar sem condições financeiras, 26% não veem necessidade em presentear na data e 6% não tem ninguém que queiram presentear. 
Marcas 
Entre as marcas de chocolate mais procuradas, a Nestlé lidera com 46%, seguida de Cacau Show (42%), Lacta (39%) e Garoto (35%). Os ovos de Páscoa artesanais ganham força e são citados por 20% dos respondentes. Os fatores mais considerados na hora de compra dos ovos são: preço (81%), qualidade (50%) e marca (30%).