Mercado de TI na AL pisa no freio

0
1



A IDC América Latina revelou que o mercado de TIC na América Latina em 2009 irá registrar uma desaceleração de 3% em comparação com 2008, embora continue com um crescendo rápido. “Durante 2009 a América Latina será uma mistura de otimismo e pessimismo que trará novos desafios e oportunidades para os fabricantes e usuários”, disse Ricardo Villate, vice-presidente de pesquisas e consultoria na América Latina.

 

Segundo a IDC, em 2009 o mercado de TIC e os fornecedores estarão em busca de novas oportunidades reorganizando os recursos para os clientes. Para Villate, haverá mudanças, já que os usuários finais estarão buscando ferramentas que lhes permitam expandir o crescimento e sucesso durante a crise econômica.

 

Em um momento de crise como esta, o segmento de médias e pequenas empresas deve sofrer mais. “Historicamente, esse mercado tende a demorar mais para se recuperar”, destacou o analista. Por outro lado, com a pressão sobre os orçamentos das empresas, tecnologias emergentes, como cloud computing e software como serviço (SaaS), tendem a ser adotadas mais rapidamente.

 

A oferta de serviços de dados, especialmente banda larga, estará no topo das prioridades para as operadoras de telefonia móvel, que também devem subsidiar netbooks e notebooks para aumentar a venda de planos de dados. “Esse tipo de oferta pode ser importante para os fabricantes”, pois, segundo o consultor, com a crise, o mercado cinza de PCs tende a ganhar força na região, interrompendo a forte queda da pirataria registrada nos últimos anos, especialmente no Brasil.