Sob o desafio de inovar

0
3


O Brasil segue a tendência mundial. Isso, porque não está blindado das crises externas. E mesmo acompanhando o processo de desaceleração mundial, a necessidade de investimentos não deixa de existir. É com esse pensamento que o economista, CEO e presidente da Chubb Seguros, Acácio Queiroz, abre sua palestra “Geração de Oportunidades”, durante o Encontro de Feras, realizado hoje, 19, em São Paulo, pela Conference ClienteSA.
 
O crescimento do País previsto para esse ano é de até 2%, entretanto, o último trimestre promete uma recuperação em relação aos demais, como coloca o executivo. “Nesse sentido, o grande desafio do Governo é aumentar investimentos”, pontua, ressaltando que  Brasil é um dos quatro principais destinos para investimento no mundo. “O País está no momento da credibilidade. Está próximo de se tornar a 5ª maior nação do mundo, tendo como base o PIB, Produto Interno Bruto”, acrescenta.
 
Um ponto importante a ser considerado é que houve um aumento do poder de aquisitivo da população. “Para se ter uma ideia, no ano de 2000, para compra um automóvel do modelo Gol 1.0, o cliente tinha que receber 128 salários mínimos. Hoje, bastam 43 salários mínimos”, exemplifica. E o público com idade entre 18 e 24 anos tem caído. “A quantidade de pessoas consumindo é maior do que a de jovens e idosos, que dependem economicamente dos consumidores ativos. Contudo, a previsão é que, em 20 anos, isso seja invertido. Nós precisamos estar preparados”, analisa.
 
Ao mesmo passo que cresce a rede de trabalhadores, há um aumento paralelo ao nos gastos fixos. “Por isso, conquistar um espaço no bolso do consumidor não é uma tarefa fácil”, assume. É fundamental exercitar a inovação diariamente, criando novos canais de distribuição e oferta de produtos. “Além disso, não adianta apenas criar o produto. É preciso achar a forma de fazer com que as pessoas experimentem “, indica. “O desenvolvimento é resultado da soma de inovação e crédito”, resume.