Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

São Paulo, Brasil - 26 de fevereiro de 2024, 04:47

Um aliado para a experiência do consumidor inteligente

Mathias Ferraz, diretor de desenvolvimento de negócios da Lessy no Brasil

Diretor da Lessy descreve a trajetória do recém-chegado aplicativo de ofertas no Brasil, cujo objetivo é aproximar consumidores e varejistas

Quase 70% dos consumidores brasileiros já adquiriram o hábito de pesquisar antes de efetuar as compras. Foi a percepção desse quadro que trouxe ao País a Lessy. Criado e desenvolvido no leste europeu, a startup se expandiu para outras regiões do mundo, desembarcando em solo brasileiro no mês de setembro do ano passado. Por meio de geolocalização, o aplicativo deles apresenta aos usuários catálogos dos varejistas mais próximos, com todos os produtos, ofertas, promoções e descontos. Atuando nesta primeira etapa apenas com grandes redes de supermercados, a plataforma se propõe a proporcionar vantagens significativas para clientes e marcas, expandindo os 700 mil downloads já conquistados para 10 milhões de usuários até o final de 2024, conforme contou Mathias Ferraz, diretor de desenvolvimento de negócios da Lessy no Brasil, ao participar, hoje (07), da 849ª edição da Série Lives – Entrevista ClienteSA.

Dando um esboço dos aspectos que justificam a relevância da plataforma, Mathias ressaltou questões como sustentabilidade e o hábito do consumidor pesquisar antes das compras para melhorar a gestão financeira. Ele lembrou que, a despeito de estar no Brasil há pouco mais de cinco meses, a Lessy já acumula mais de 10 anos de atuação, notadamente no leste europeu, com dois propósitos basilares. Um deles é ajudar o usuário do aplicativo no sentido de comprar mais gastando menos e, por outro lado, colaborar para que o varejista venda mais e desperdice menos. Nesse sentido, ao ser indagado sobre a análise do perfil do cliente do varejo brasileiro antes de aportar por aqui, o executivo afirmou que esse consumidor, segundo a empresa constatou, é mais afeito às compras inteligentes, o que se traduz, para ele, em uma atitude voltada a um “futuro consciente”.

Ao decodificar essa expressão, Mathias disse que se trata de uma pessoa que “olha para o bolso com muito carinho”, sendo uma cultura que se desenvolve pelos juros altos praticados no País e o risco sempre permanente de inadimplência. Esse perfil acaba por ser similar ao smart shopper, identificado na região de origem da plataforma, apesar de realidades conjunturais distintas. “Ou seja, trata-se de um comportamento que leva a pesquisar antes de realizar uma compra. O brasileiro tende a, cada vez mais, procurar a melhor opção em relação às suas condições financeiras. Em uma década, percebemos que o poder de compra vem diminuindo gradativamente, em função de inúmeros fatores que não dependem do indivíduo. E isso conduz a um hábito de procurar mais segurança, em termos de gastos, ao saber onde e quando comprar.” Essa é a razão do êxito do app da Lessy, na avaliação do diretor, uma vez que auxilia no processo de pesquisa que orienta a compra inteligente.

Na sequência, dando detalhes sobre o que o consumidor encontra na plataforma, Mathias afirmou que, funcionando por geolocalização, o aplicativo apresenta os varejistas no entorno da residência do usuário – por enquanto, neste primeiro estágio de entrada no País, a plataforma estabeleceu parceria com redes de supermercados e vai ampliar o escopo mais adiante. O usuário, então, pode clicar em todos para verificar tanto os preços normais das mercadorias quanto as promoções, ofertas e descontos especiais. Ao ser indagado se a ferramenta acaba funcionando como um comparativo de preços, o executivo afirmou que isso pode até ocorrer, mas não é o que se vem constatando no comportamento dos consumidores. “O que vemos é que 99% dos nossos usuários já possuem o seus supermercados de preferência e tendem a buscar nos catálogos dos mesmos aquilo que procura. Ao fazer isso, acaba descobrindo ofertas e promoções que desconhecia e das quais pode se aproveitar, já informado, ao chegar à loja física. Isso acaba traduzindo, na prática, o nosso propósito, pois esse consumidor acabará comprando mais gastando menos e esse varejista aumentará o ticket médio com o cliente.”

Além desses aspectos, Mathias acredita que os descontos e as iniciativas promocionais jogam a favor da sustentabilidade, uma vez que o varejista pode rentabilizar em itens que seriam, provavelmente, desperdiçados nos descartes. “Queremos ser um ecossistema que promove o cuidado com o meio ambiente enquanto funciona como alavanca econômica para o consumidor final e o varejista.” Houve tempo para o diretor detalhar as ambiciosas metas da empresa no País, com um app que já conta com 700 mil downloads de brasileiros em apenas cinco meses, projetando chegar aos 10 milhões de usuários até o final do ano. Depois de explicitar as estratégias de marketing que vão sendo adotadas, notadamente via mídias sociais, Mathias também falou da estratégia da criação de conteúdo para educar os consumidores na melhor utilização da ferramenta, as diferenças geracionais que ajudaram na formação do consumidor inteligente, a contribuição do app para a experiência do cliente nos varejistas, entre outros temas.

O vídeo, na íntegra, está disponível em nosso canal no Youtube, o ClienteSA Play, junto com as outras 847 lives realizadas desde março de 2020, em um acervo que já passa de 2,6 mil vídeos sobre cultura cliente. Aproveite para também se inscrever. A Série Lives – Entrevista ClienteSA terá sequência amanhã (08), recebendo Arthur Carvalho, superintendente de sinistros e atendimento da Too Seguros, que falará do conceito de clientividade como diferencial; e, encerrando a semana, o Sextou debaterá o tema “CX: O papel do branding na fidelização do cliente”, reunindo Sergio Zimerman, CEO da Petz, Beto Almeida, CEO da Interbrand, Gustavo Siemsen, CMO da Natural One, e Mayra Dietzold, head de marca do Burger King.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima