Uso de cheques pré-datados continua em alta

0
0



Parcelar o pagamento das compras feitas no varejo com cheques é uma prática cada vez mais freqüente em todo o país. Isso porque muitos segmentos do comércio têm oferecido melhores condições de crédito quando o consumidor dispõe de cheques e também por conta da flexibilidade com que o consumidor pode negociar datas e prazos de pagamento.


Estudo realizado pela Telecheque, empresa de concessão de crédito no varejo, constatou que as transações parceladas com cheques passaram a representar 72,73% do total movimentado em reais com este meio pagamento em julho deste ano, enquanto no mesmo período do ano passado corresponderam a 68,98% do total. O crescimento foi da ordem de 5,44% na comparação entre os dois períodos.


“A relação direta entre consumidor e varejista tem favorecido o uso do cheque parcelado no mercado, principalmente porque quando bem trabalhado ele é o meio de pagamento mais rentável para o varejista e mais flexível para o consumidor”, avalia José Antônio Praxedes Neto, vice-presidente da Telecheque.


Entre as regiões do país, o Sudeste apresentou o terceiro maior indicador de transações pré-datadas, de 72,46%. A região que mais usou o parcelamento com cheques como forma de pagamento foi a Norte (78,92%), seguida do Nordeste (74,42%). No Sudeste, o Rio de Janeiro despontou como o estado campeão em compras pré-datadas, que responderam por 76,56% do total financeiro movimentado com cheques em julho deste ano. O crescimento no uso de pré-datados no estado foi de 5,02% em relação a julho de 2006 (72,90%). No ranking geral de estados pesquisados pela Telecheque, o estado fluminense apareceu na sexta colocação.


Na seqüência ficaram Minas Gerais, que obteve a segunda melhor performance da região (75,81%), e Espírito Santo, que apresentou indicador de 75,76%. No estado mineiro, o índice de pré-datados subiu 1,96% em comparação com mesmo período do ano passado (74,35%). Já no Espírito Santo, a alta foi de 3,51%. Embora tenha registrado o menor índice de compras parceladas com cheques da região (66,04%), São Paulo se destacou por apresentar o maior crescimento deste tipo de transação, que chegou a 7,14%, frente a julho de 2006 (61,64%).