O canal para quem respira cliente.

O futuro do crédito

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Desenhar as mudanças no setor de crédito e cobrança foi o tema tratado no segundo painel do 3º Congresso ClienteSA IRC +, “O futuro do crédito”. Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, mostrou, por meio de dados do mercado automobilístico, que, apesar das quedas proporcionadas pela crise, o setor está se recuperando, principalmente após a redução do IPI pelo governo, e que as taxas de inadimplências não são altas.  Segundo Reze, o montante total de automóveis financiados em janeiro de 2008 foi de cerca de 82 bilhões e no mesmo período de 2009 foi de R$ 80 bilhões. Junto à queda nas vendas, houve o aumento da inadimplência, de R$ 2 bilhões, para R$ 3,8 bilhões. Porém, esse crescimento não é tão assustador: Reze ressalta a importância das compras feitas por meio de leasing – que hoje representa 3% dos financiamentos – para a avaliação real da taxa de inadimplência.  “Se incluirmos o leasing na taxa de inadimplência – o que não é computado pelo Banco Central, a taxa cai para 2,8%. Uma taxa baixíssima!”, exclama. Para Reze, as análises devem ser feitas a partir de outubro de 2008. “O mundo de antes não existe mais”.

 

A análise da inadimplência feita por Marcel Domingos Solimeo, superintendente institucional da Associação Comercial de São Paulo, a ACSP, mostrou as mudanças no perfil do inadimplente decorrentes do aumento da oferta de crédito. Nos últimos cinco anos, o crédito cresceu mais que a massa salarial, demonstrando um endividamento da população. Fator que desbancou o desemprego como principal razão para a inadimplência.  A partir de 2007, segundo pesquisas da ACSP, a inadimplência passou a ser explicada pelo crescimento do endividamento. O executivo também apontou que, nos últimos anos, o crescimento dos registros de inadimplência do SPC é decorrente da queda do número de créditos recuperados e não pelo surgimento de novos devedores. Para o futuro, Solimeo acredita que haverá uma queda nas vendas, decorrentes do recrudescimento das facilidades de pagamento oferecidas pelas lojas e pela cautela do consumidor. “Se houver crescimento, vai ser pequeno”, ressaltou.

 

A perda da hegemonia dos bancos nos financiamentos aos consumidores foi apontada como tendência por Carlos Renato Bonetti, gerente executivo da diretoria de crédito do Banco do Brasil. “Há um aumento na parceria entre bancos e não-financeiras, principalmente no varejo”, afirma.  Bonetti também tratou sobre o aumento da infidelidade do consumidor, que tende a crescer com projetos como a portabilidade  numérica, o cadastro positivo  e a conta salário.

 

Já Ernesto Antunes de Carvalho, advogado e mestre em processo penal, da OAB-SP, percebe como tendência a diminuição do tempo de negociação amigável do crédito. “A paciência das empresas está diminuindo, passou de 90 dias para uma semana. Essa é uma demanda que será enfrentada pelo judiciário”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O futuro do crédito

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



Desenhar as mudanças no setor de crédito e cobrança foi o tema tratado no segundo painel do 3º Congresso ClienteSA IRC +, “O futuro do crédito”. Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, mostrou, por meio de dados do mercado automobilístico, que, apesar das quedas proporcionadas pela crise, o setor está se recuperando, principalmente após a redução do IPI pelo governo, e que as taxas de inadimplências não são altas.  Segundo Reze, o montante total de automóveis financiados em janeiro de 2008 foi de cerca de 82 bilhões e no mesmo período de 2009 foi de R$ 80 bilhões. Junto à queda nas vendas, houve o aumento da inadimplência, de R$ 2 bilhões, para R$ 3,8 bilhões. Porém, esse crescimento não é tão assustador: Reze ressalta a importância das compras feitas por meio de leasing – que hoje representa 3% dos financiamentos – para a avaliação real da taxa de inadimplência.  “Se incluirmos o leasing na taxa de inadimplência – o que não é computado pelo Banco Central, a taxa cai para 2,8%. Uma taxa baixíssima!”, exclama. Para Reze, as análises devem ser feitas a partir de outubro de 2008. “O mundo de antes não existe mais”.

 

A análise da inadimplência feita por Marcel Domingos Solimeo, superintendente institucional da Associação Comercial de São Paulo, a ACSP, mostrou as mudanças no perfil do inadimplente decorrentes do aumento da oferta de crédito. Nos últimos cinco anos, o crédito cresceu mais que a massa salarial, demonstrando um endividamento da população. Fator que desbancou o desemprego como principal razão para a inadimplência.  A partir de 2007, segundo pesquisas da ACSP, a inadimplência passou a ser explicada pelo crescimento do endividamento. O executivo também apontou que, nos últimos anos, o crescimento dos registros de inadimplência do SPC é decorrente da queda do número de créditos recuperados e não pelo surgimento de novos devedores. Para o futuro, Solimeo acredita que haverá uma queda nas vendas, decorrentes do recrudescimento das facilidades de pagamento oferecidas pelas lojas e pela cautela do consumidor. “Se houver crescimento, vai ser pequeno”, ressaltou.

 

A perda da hegemonia dos bancos nos financiamentos aos consumidores foi apontada como tendência por Carlos Renato Bonetti, gerente executivo da diretoria de crédito do Banco do Brasil. “Há um aumento na parceria entre bancos e não-financeiras, principalmente no varejo”, afirma.  Bonetti também tratou sobre o aumento da infidelidade do consumidor, que tende a crescer com projetos como a portabilidade  numérica, o cadastro positivo  e a conta salário.

 

Já Ernesto Antunes de Carvalho, advogado e mestre em processo penal, da OAB-SP, percebe como tendência a diminuição do tempo de negociação amigável do crédito. “A paciência das empresas está diminuindo, passou de 90 dias para uma semana. Essa é uma demanda que será enfrentada pelo judiciário”, explicou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O futuro do crédito

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



A Conference ClienteSA promove na próxima semana o 3º Congresso ClienteSA IRC+, fórum brasileiro da indústria de concessão e recuperação de crédito. Marcado para o dia 12 de março, no Blue Tree Towers Morumbi, em São Paulo, o congresso terá como tema do segundo painel “O futuro do crédito – Vêm mudanças profundas no cenário da atividade?”.

 

As mudanças no mercado podem ter uma medida de profundidade, provocada pela crise de crédito, consumo e sobre tudo de recuperação de ativos. Mas quais são as verdadeiras mudanças que se pode esperar e como medir o apetite do algoz? Como analisar, avaliar e se preparar para enfrentar?

 

Para falar sobre o assunto, o congresso contará com as palestras de Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, Carlos Renato Bonetti, gerente executivo da diretoria de crédito do Banco do Brasil, e Marcel Domingos Solimeo, superintendente institucional da ACSP – Associação Comercial de São Paulo. Participam ainda do segundo painel Marcio Blanco, gerente de cobrança e assessorias da Crefisa, e Fernando Camargo, gerente de cobrança da Shopcred.

 

Premiações – Uma das novidades do congresso em 2009 é a criação do Prêmio ClienteSA IRC+ para o reconhecimento às melhores práticas da indústria de recuperação de crédito. A iniciativa, exclusiva da ClienteSA, conta com o apoio das principais entidades do segmento e da KPMG, que ficará responsável pela auditoria. O prêmio será todo gerenciado pela web, dessa forma os cases puderam ser inscritos diretamente no site, assim como a votação que será feita por um júri altamente qualificado.

 

O congresso terá ainda o Troféu Personalidades ClienteSA – IRC+ 2009, que irá reconhecer os executivos que mais contribuíram para o desenvolvimento do mercado, em diversos segmentos. A escolha será feito pelo público que pode votar até o dia 6 de março no profissional favorito por meio do hotsite personalidades.clientesa.com.br, com transparência, identificação de código de segurança, além de regras claras e objetivas.

 

A entrega dos troféus aos vencedores das duas premiações será na noite anterior ao 3º Congresso ClienteSA IRC+, em jantar comemorativo.

 

Serviço
Datas e horários: no dia 11 às 19h30 e no dia 12 de março às 8h40
Local: Blue Tree Towers Morumbi – Av. Roque Petroni Jr., 1000, Brooklin – São Paulo/SP
Informações e inscrições pelo telefone (11) 2107-7890, no e-mail [email protected] ou pelo site www.eventos.clientesa.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O futuro do crédito

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



A Conference ClienteSA promove na próxima semana o 3º Congresso ClienteSA IRC+, fórum brasileiro da indústria de concessão e recuperação de crédito. Marcado para o dia 12 de março, no Blue Tree Towers Morumbi, em São Paulo, o congresso terá como tema do segundo painel “O futuro do crédito – Vêm mudanças profundas no cenário da atividade?”.

 

As mudanças no mercado podem ter uma medida de profundidade, provocada pela crise de crédito, consumo e sobre tudo de recuperação de ativos. Mas quais são as verdadeiras mudanças que se pode esperar e como medir o apetite do algoz? Como analisar, avaliar e se preparar para enfrentar?

 

Para falar sobre o assunto, o congresso contará com as palestras de Sérgio Reze, presidente da Fenabrave, Carlos Renato Bonetti, gerente executivo da diretoria de crédito do Banco do Brasil, e Marcel Domingos Solimeo, superintendente institucional da ACSP – Associação Comercial de São Paulo. Participam ainda do segundo painel Marcio Blanco, gerente de cobrança e assessorias da Crefisa, e Fernando Camargo, gerente de cobrança da Shopcred.

 

Premiações – Uma das novidades do congresso em 2009 é a criação do Prêmio ClienteSA IRC+ para o reconhecimento às melhores práticas da indústria de recuperação de crédito. A iniciativa, exclusiva da ClienteSA, conta com o apoio das principais entidades do segmento e da KPMG, que ficará responsável pela auditoria. O prêmio será todo gerenciado pela web, dessa forma os cases puderam ser inscritos diretamente no site, assim como a votação que será feita por um júri altamente qualificado.

 

O congresso terá ainda o Troféu Personalidades ClienteSA – IRC+ 2009, que irá reconhecer os executivos que mais contribuíram para o desenvolvimento do mercado, em diversos segmentos. A escolha será feito pelo público que pode votar até o dia 6 de março no profissional favorito por meio do hotsite personalidades.clientesa.com.br, com transparência, identificação de código de segurança, além de regras claras e objetivas.

 

A entrega dos troféus aos vencedores das duas premiações será na noite anterior ao 3º Congresso ClienteSA IRC+, em jantar comemorativo.

 

Serviço
Datas e horários: no dia 11 às 19h30 e no dia 12 de março às 8h40
Local: Blue Tree Towers Morumbi – Av. Roque Petroni Jr., 1000, Brooklin – São Paulo/SP
Informações e inscrições pelo telefone (11) 2107-7890, no e-mail [email protected] ou pelo site www.eventos.clientesa.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima