O canal para quem respira cliente.

A valorização do relacionamento

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin



“Estamos com expectativa muito grande. No ano passado, tivemos 148 cases inscritos e premiamos 57 com base em um julgamento rigoroso. Os vencedores foram reconhecidos pelo mérito do conteúdo do case. Este ano, esperamos bater a meta das inscrições e passar dos 150 cases inscritos. Temos certeza que a edição 2009 do Prêmio Nacional de Telesserviços será um sucesso”, afirma Jarbas Nogueira, presidente da Associação Brasileira de Telesserviços, a ABT,  ao tratar sobre as expectativas para a segunda edição do Prêmio, que agora conta com duas novidades em seu regulamento. Uma delas é que o setor de TI ganhou uma categoria própria. “Na edição passada, tivemos algumas empresas do setor pedindo uma categoria na qual elas pudessem concorrer, mostrando seus produtos e serviços”, explica Carlos Umberto Allegretti, coordenador geral do Prêmio e diretor da ABT. E, entre as categorias, a Menção Especial premiará as empresas com o melhor case voltado para a inclusão de profissionais portadores de deficiência, tema escolhido para este ano.

A expectativa sobre a qualidade dos cases também é grande. “A crise econômica mundial e as novas regras para o Serviço de Atendimento ao Cliente exigiram das empresas do setor algumas mudanças estratégicas e muita habilidade para se adequar às novas situações, sem deixar de prestar serviços de qualidade. Com certeza, esses fatores vão garantir ao Prêmio cases bem elaborados”, aposta Nogueira. Os cases inscritos serão avaliados por uma comissão julgadora e as cinco maiores notas de cada categoria serão premiadas.

O regulamento, a ficha de inscrição e outras informações sobre o Prêmio estão no site criado especialmente para o evento: www.premionacional.com.br. Os interessados em participar podem se inscrever gratuitamente pelo telefone (11) 3813-0068 ou através do e-mail [email protected] até o dia 31 de julho.

Debate
O lançamento oficial do II Prêmio Nacional de Telesserviços também busca instigar o debate sobre o setor. A jornalista e apresentadora do programa Economia & Negócios da Record News, Fátima Turci, aconselha o setor a marcar presença nos debates sobre as questões voltadas ao atendimento ao cliente para reverter a má imagem das empresas de callcenter nas grandes mídias, mostrando suas ações benéficas, como a geração de empregos. “É uma fase da atividade. Ela não ficará livre das acusações, mas também poderia mostrar muito mais suas ações positivas”, pondera.

O CEO da Proxis, Jimmy Cygler, pontua a questão das imposições dos parâmetros de atendimento dos callcenters por parte das empresas contratantes como impeditivo de maiores investimentos na área de relacionamento. “Não é segredo que o setor de callcenter não goza de boa imagem por uma série de motivos. Como prestadores de serviço, atuamos dentro dos parâmetros e das verbas que os nossos clientes nos orientam e permitem”, afirma. Fátima acredita que cabe às entidades do setor ir a público para comentar a respeito dessas condições impostas pelos contratantes. “Vocês devem gritar mais, ir aos jornais e revistas para falar que precisam de mais investimento dos contratantes para poder melhorar o atendimento”, enfatiza.

Novidades
Categoria setor de soluções em TI
Empresas poderão inscrever cases relacionados a projetos de banco de dados, business intelligence, CRM, CTI, fornecedores de solução para telesserviços, informática e telefonia IP.
Menção Especial
Prêmio reconhecerá as organizações que se destacaram com cases de excelência na implantação, desenvolvimento e resultados de projetos relacionados à inclusão de profissionais portadores de deficiência. As inscrições para esta categoria são gratuitas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima