Os caminhos para avaliar sua atuação em 3D

0
22

Hoje vamos construir um Projeto 3D; um projeto que permita analisar a visão do todo em três dimensões. A minha idéia de Projeto 3D é composto por Determinação, Diálogo e Disciplina, exatamente nessa ordem.

Determinação pode ser encarada como aquilo que leva alguém que tenha um objetivo definido à ação. Pode ser traduzida também como característica de alguém que tenha forte inclinação a ser persistente. Porque o que nos move, na verdade, são nossas crenças. Ou seja, nossas atitudes são determinadas por aquilo em que acreditamos seja a verdade – e não o puro conhecimento adquirido.

Para nos mantermos nos caminhos traçados, dentro de um objetivo proposto, precisamos estar atentos às nossas “desculpas internas”. Quantos de nós já iniciamos, por exemplo, um curso de inglês, e desistimos? Tudo isso porque há uma profunda tendência de confundirmos dificuldade com problema. Eis uma definição que encontrei no livro Atitudes Vencedoras, de Carlos Hilsdorf: Dificuldades teremos em vários momentos de nossa vida. Mas as atitudes que tomamos perante essas dificuldades é que determinam se teremos ou não problemas. Quer dizer, se tomamos as atitudes corretas diante de uma dificuldade teremos sucesso. Se, ao contrário, tomamos atitudes não-pertinentes diante de uma dificuldade, neste caso teremos problemas. Veja que tudo, novamente, gira em torno de nossas atitudes.

Como exemplo, gostaria que você agora imaginasse uma personalidade que admira. Perceba quais características marcantes o levam a ter essa pessoa como referência. Observará que, em sua grande maioria, são as atitudes que lhe chamam a atenção e que, com certeza, levaram esta pessoa ao sucesso.

Muitas das pendências em nossa vida e em nosso cotidiano poderiam ser resolvidas com algo escasso nos dias de hoje: o diálogo. Fator preponderante em nosso Projeto 3D, o diálogo é a ferramenta que vai permitir a todos a transposição de barreiras. E esclarecimentos de fatos e de más interpretações de nossas atitudes. Para se manter um dialogo, antes de tudo, devemos ser bons ouvintes. Desde que nascemos, aprendemos primeiro a falar para depois escrever. Hoje, os cursos de idiomas, principalmente do inglês, “batem” muito nesta tecla: conversação.

Diálogo, desde nossos primórdios, pressupõe a “entrada no desconhecido”. Ou seja, tenho que ter base e abertura para com os outros, pois não sei quais os pensamentos e opiniões dos meus receptores. Por falar nisso tenho em mente algo que meu pai já me havia passado quando pequeno: Um dia não entendi um recado dele, e fiz totalmente ao contrário, causando certo dano à nossa casa. Mas ele apenas me chamou e disse: “Filho peço-lhe desculpas por não me ter feito compreender e ter lhe dado este trabalho. Gostaria de contar com sua compreensão e refazer esta atividade novamente. Garanto que isto não irá mais acontecer.” Além da emoção que sinto até hoje, aprendi que se o receptor não entende a mensagem, a culpa, de certa forma é do interlocutor que não soube se comunicar na linguagem que ele entendesse. Para resumir este ponto: vocês já pararam para pensar que o único sentido que nasce pronto é o da audição? Não ensinamos ninguém a ouvir! Isto por si só já denota a importância deste sentido.

Depois de saber de nossos objetivos e certos de sua correta comunicação, precisamos buscar a constância em nossas metas diárias. Em outras palavras, a disciplina. Muitas vezes, traçamos várias metas e objetivos. Mas acredito que se você determinar somente um – e segui-lo – será uma pessoa diferenciada. Nosso maior problema, como já disse no artigo anterior, é a constância, a disciplina. Não desanime perante o “sol” ou a “chuva”, não transforme as dificuldades em problemas e, sempre que necessário, busque ajuda de alguém em quem confie.

O Sucesso se conquista no dia-a-dia – ou minuto-a-minuto. Ele é conquistado através de nossas atitudes. Assim, utilize este pequeno Projeto 3D, em todas as suas dimensões para alcançar o que mais deseja: O Sucesso em toda sua plenitude.

Júlio de Carvalho é gerente geral de Seguros do Banco Santander Banespa e professor-tutor de e-learning da Fundação Getúlio Vargas. E-mail: [email protected]