Você está preparado para o “Fator-F”?

0
4



O “F” do título refere-se à inicial dos termos “Friends”, “Fans” e “Followers”. O conceito, brilhantemente concebido, é do site Trendwatching.com e refere-se à enorme influência que amigos, fãs e seguidores estão tendo sobre as decisões de compras dos consumidores. E as formas cada vez mais sofisticadas de fazer isso.

Essa última frase é a chave da tendência (sim, porque o Trendwatching, para quem não sabe, é uma consultoria especializada em descobrir, seguir e explorar tendências de consumo e idéias de negócio). Até porque, como eles mesmos dizem, consumo sempre foi uma atividade social – e as pessoas sempre foram influenciadas pelo que pensa e pelo que compra quem está em torno delas.

O ponto é que os desenvolvimentos tecnológicos estão proporcionando espaço para novas manifestações desse comportamento, amplificando sua importância e seu impacto. Isso é turbinado por novas ferramentas e plataformas, que são usadas por cada vez mais pessoas. Ou seja, passou a ser fundamental para as marcas garantirem que o seu DNA tenha o Fator-F.

Mas por que o Fator-F é importante para os consumidores? Ele oferece a promessa de uma arena de consumo mais eficiente, mais relevante e mais interessante do que a que existia antes, onde os consumidores eram obrigados a gastar tempo e esforço enormes para descobrir o que havia de melhor, ou tinham que confiar em fontes que eram distantes, desconhecidas ou, paradoxalmente, não confiáveis – as mensagens publicitárias, que são massificadas e unidirecionais, por exemplo.

O Trendwatching apresentou alguns dados que demonstram o alcance e o poder do Fator-F:

– O Facebook é o principal player nesse campo. Atualmente, tem mais de 500 milhões de usuários ativos que gastam mais de 700 bilhões de minutos por mês no site.

– E o impacto dessa atividade vai além do próprio Facebook. A cada mês, mais de 250 milhões de pessoas relacionam-se com o Facebook por meio de mais de 2,5 milhões de websites externos.

– O usuário médio do Facebook clica no botão “Like” (no Brasil, “Curtir”) nove vezes por mês. Mais: três quartos dos usuários e três quartos dos usuários já usaram esse botão para “curtir” uma marca.

– A Incipio Technologies, varejista de acessórios eletrônicos, descobriu que indicações vindas do Facebook tinham uma taxa de conversão que era o dobro da média, segundo a Business Insider.

Mas o mesmo ocorre em outras redes sociais. A Juicy Couture descobriu que a sua taxa de conversão de vendas de produtos aumentou incríveis 160% depois que instalou no website recursos de compartilhamento para mídias sociais, de acordo com o CreateTheGroup. E não podemos esquecer a explosão dos sites de compras coletivas, cujo crescimento exponencial deveu-se quase que exclusivamente das indicações de amigos e colegas. No caso do Groupon esse comportamento estimulado por e-mails levou a mais de 40 milhões de negócios desde seu lançamento, há dois anos e meio, em novembro de 2008.

Até a próxima.

Saiba mais sobre o Fator-F no blog Marketing de Relacionamento. http://www.blogclientesa.clientesa.com.br/marketingderelacionamento

Fernando Guimarães é especialista em marketing de relacionamento, marketing direto e marketing digital. Email: [email protected]