Concentrix reduz turn over com série de iniciativas

Ações da área de Business Partners diminuem rotatividade para menos de 4% e aumenta engajamento para mais de 80%

0
58
José Francisco da Silva, Associate Director, People Solutions da Concentrix Brasil
José Francisco da Silva, Associate Director, People Solutions da Concentrix Brasil

A Concentrix percebeu em 2019 que o seu índice de attrition – colaboradores que deixam a empresa voluntária ou involuntariamente, desde que não seja a pedido do cliente – bateu o pico mais alto, com 6%. “Esse número é extremamente estratégico para uma empresa como a Concentrix, já que, mais do que os custos de desligamento, existem os custos de contratação e a curva de aprendizagem do novo colaborador, que pode impactar no resultado de nossos clientes e no esgotamento do time”, explica José Francisco da Silva, Associate Director, People Solutions da Concentrix Brasil.

Para mudar a situação, a área de Business Partners (BP), responsável por catalisar as demandas de RH relacionadas às áreas de negócio, iniciou um programa para entender por que os colaboradores estavam deixando a empresa. Assim, foram tomadas ações como acompanhamento da satisfação do profissional por tempo de casa; implantação de métricas de controle para as sugestões recebidas da equipe; e entrevistas de desligamento com análise de dados para avaliação da gestão. A partir do momento em que a BP escuta o funcionário, são criados planos de ação visando atingir o resultado da companhia e o bem-estar do colaborador.

Após a adoção de novas práticas, a Concentrix conseguiu não apenas reverter o attrition, mas também aumentou a satisfação da equipe. Hoje, a empresa tem um índice de turn over de menos de 4% e um índice de engajamento do time de 80%, segundo pesquisa interna realizada no fim de 2019. Outro dado importante é que 98% dos funcionários que preenchem a pesquisa de desligamento afirmam que voltariam a trabalhar na companhia novamente. “Conseguimos reduzir nosso attrition gerenciando os conflitos e engajando nossa equipe, mas, principalmente, ouvindo o que cada colaborador, de forma individual, tem a dizer. Essa redução do indicador é o resultado numérico de um projeto muito maior, que envolve um RH estratégico baseado em uma cultura forte de valorização do profissional”, acrescenta José Francisco.

O cuidado da empresa com o profissional vem desde a entrevista até seu dia a dia na operação. Para que ele possa ser sempre ouvido e para que haja um processo de melhoria contínuo na gestão, o time de Business Partners participa dos processos de contratação e trabalha com o sistema de “open door”, em que o colaborador tem a oportunidade de solicitar uma conversa ou orientação a qualquer momento. O BP também promove mesas redondas cujo objetivo é estreitar o relacionamento entre os colaboradores e a liderança (CEO, Diretor de RH e Diretor de Operações).

A Concentrix ainda atua com foco em reforçar a experiência do profissional e encorajá-lo a ser quem ele é, independentemente de suas crenças, gênero, religião ou raça, não só respeitando, mas valorizando as diferenças e colocando o bem-estar do colaborador em primeiro lugar. “É com esse formato de gestão que a Concentrix mudou seu posicionamento. Ao invés de apostar somente na retenção do profissional, nós investimos no relacionamento próximo, direto e de confiança, em que as trocas se tornam significativas e consistentes. A experiência de ouvir o colaborador nos ensinou que esse é o nosso diferencial”, finaliza o executivo.