O local de trabalho no pós-covid

Especialistas apontam caminho para usufruir do melhor que o modelo híbrido pode oferecer

0
53

Um dos legados da pandemia do Covid-19 é a consolidação do conceito de que o trabalho não é um lugar para onde as pessoas vão, mas sim uma coisa que elas fazem. Essa reflexão abre caminho para um mundo corporativo híbrido, no qual os trabalhadores podem realizar as atividades profissionais onde e quando quiserem e se sentirem bem. Com isso, se torna fundamental ter ao alcance um portfólio de soluções que consiga atender às necessidades das equipes diante das diferentes demandas dos usuários finais, uma vez que a expectativa para o momento de retornar ao ritmo normal de produção oferece uma oportunidade para a redefinição da aparência do escritório e como ele atende a essa nova percepção do trabalho. Nesse cenário, os especialistas alertam que é necessário ter um olhar consultivo para saber identificar onde as soluções podem prover mais produtividade e um cardápio de soluções interoperável.

A Kay Sargent, designer de local de trabalho e diretora da empresa global de design, arquitetura, engenharia e planejamento HOK, alerta para o fato de que ao criar um ambiente híbrido as empresas precisam se certificar de que estão aproveitando o melhor de todas as alternativas porque existe o risco de o híbrido fazer justamente o contrário. Ela lembra que primeiro o foco absoluto foi o escritório, depois houve a possibilidade de trabalhar em casa. Então, as pessoas começaram a trabalhar em locais como a Starbucks, mas perceberam que isso não era muito profissional. O co-working tornou-se o quarto lugar. E o quinto lugar é o que está sendo chamado de “The Spoke” ou seja: um intermediário. Esse novo conceito ganha força porque muitas pessoas não podem ou não querem trabalhar de casa, mas também não precisam viajar uma hora para estar no centro da cidade. Trata-se de criar lugares que sejam mais profissionais ou que tenham mais comodidades ou tecnologia melhor do que haveria em casa, mas não exigem que o indivíduo vá até a sede da companhia.

O fato é que o mundo inteiro está se perguntando sobre como deve ser o trabalho daqui para a frente. Então é o momento também para desenvolver as melhores configurações, inclusive em termos de ferramentas e infraestrutura. Todos estão usando diferentes ferramentas de videoconferência, por exemplo, tanto no ambiente pessoal quanto no profissional. Segundo Pierre Rodriguez, vice-presidente da Poly para América Latina, as soluções de áudio e videoconferência atreladas a um headset empresarial com excelente qualidade de voz e bloqueador de ruído são requisitos fundamentais para a expansão da comunicação e colaboração remotas. Essas tecnologias permitem que cada vez mais empresas e colaboradores alcancem as métricas. Algumas estão mais preocupadas com segurança, outras com a facilidade na experiência do usuário, nível de interação, gestão, entre outros aspectos. Este movimento é importante para que cada companhia possa identificar a melhor solução para seu ambiente, dadas as diversas possibilidades disponíveis. A flexibilidade em adotar a melhor solução para cada ambiente é um diferencial competitivo.

Seja como for, para que o híbrido consiga entregar o melhor do mundo corporativo pós-covid será necessário obedecer a três princípios básicos:

1. Pensar mais em mover pessoas e menos em mover soluções de escritório
O conceito de escritório modular é um pensamento antigo. As empresas devem projetar áreas de trabalho fixas para fins específicos como reuniões, brainstorming, treinamento, conversas privadas etc. Além disso, é recomendável permitir que os funcionários se movimentem de acordo com suas necessidades. É mais saudável e prático.

2. Personalizar a experiência do escritório
Com menos funcionários no escritório, as empresas podem oferecer experiências de trabalho high-end que estão sintonizadas com as preferências pessoais e estilos de cada profissional.

3. Abraçar o melhor de cada ambiente e deixar o resto
Ao repensar a possibilidade de os funcionários trabalharem no escritório, em casa, no carro ou em qualquer outro lugar, as organizações devem se certificar de estarem aproveitando o melhor desses cenários. Ao projetar essa nova realidade de trabalho híbrido, existe a oportunidade de abandonar soluções que não atendem esta demanda de trabalho híbrido. Atualmente o mercado disponibiliza soluções integradas de voz, vídeo e gerenciamento de conteúdo que permite esta colaboração remota permitindo ótimos resultados.