Porto Seguro incentiva atendimento por WhatsApp

Campanha busca reforçar o uso do canal de comunicação em um período do ano em que, normalmente, há alta nas demandas

0
28
Luis Arruda, diretor de Marketing de Porto Seguro
Luis Arruda, diretor de Marketing de Porto Seguro

Para fortalecer a comunicação com os clientes por WhatsApp, a Porto Seguro apresenta uma campanha leve e com tom descontraído, embalada por uma paródia da música “Acenda o Farol”, de Tim Maia. Criada pela REF+, uma das cinco maiores agências independentes e integradas do Brasil, a ação faz parte dos esforços da seguradora para um período do ano quando há aumento no número de atendimentos. A ideia é que os clientes também salvem o número do WhatsApp da Porto, estreitando cada vez mais a relação.

Nos filmes, com versões em 30″ e 1′, a campanha apresenta versos como “pneu furou? Chama a Porto no WhatsApp” e “Se a torneira vazou, chama a Porto no WhatsApp”. Com a iniciativa, a marca busca uma abordagem mais leve para os problemas do cotidiano ao mesmo tempo em que se coloca à disposição para ajudar na resolução. Para Luis Arruda, diretor de Marketing de Porto Seguro, esse atendimento traduz a relação de proximidade que a empresa tem com os clientes. “Sempre investimos porque queremos estar cada vez mais próximos dos nossos clientes, corretores, prestadores e parceiros, mantendo a excelência no nosso atendimento e construindo caminhos reais para ser cada vez mais um porto seguro. O WhatsApp é mais um canal importante para reforçarmos essa conexão”, explica.

De acordo com Ricardo Calfat, sócio e COO da REF+, a estratégia criativa para a ação retrata a forma como a Porto Seguro dialoga com os clientes. “A Porto Seguro, que sempre se preocupou com os clientes, mais uma vez inova trazendo um atendimento via WhatsApp. Para demonstrar esse cuidado, a REF+ desenvolveu uma campanha bem descontraída e leve com os problemas que podem acontecer no nosso dia a dia. E nada melhor que uma paródia, usando uma música do grande Tim Maia, para retratar esse momento”, complementa. A ação, que fica no ar por três meses, conta com amplo plano de comunicação, envolvendo plataformas digitais e mídia offline, como rádio e TV fechada.