O canal para quem respira cliente.

São Paulo, Brasil - 28 de janeiro de 2022, 16:12

O “feio” como estratégia de marketing

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

(Gosto muito das provocações que Andy Sernowitz publica em seu site “Damn, I Wish I´d Thought of That!”. Confira o que ele trouxe agora.)

flyartproductions:

The persistence of Ms. Jackson
The Persistence of Memory (1931), Salvador Dali / Ms. Jackson, Outkast
A corrida para fazer o mais atraente, o mais impressionante e o mais bonito está com todas as raias lotadas. Às vezes vale a pena fazer algo fantástico — mas, às vezes, ir na direção oposta à esperada pode ajudá-lo a se destacar.

Aqui estão alguns exemplos para inspirar você:

1. Competir com personalidade

Para a Betabrand, um site comunitário e “crowdfunded” de comércio eletrônico, que cria, produz e distribui roupas de vestuário, era difícil competir com gigantes da tecnologia na hora de recrutar desenvolvedores web com muito talento. Eles tiveram que ser criativos para conseguir candidatos a emprego. Simplesmente, destruíram sua home page por um dia. Usaram fontes e fotos horrorosas, um contador de visitas rotativa – todas as práticas da web que eram o estereótipo de mau design nos anos 90. A façanha chamou a atenção de publicações como Fast Company e Business Insider, e levantou as suas vendas esperadas em 30 por cento naquele dia (e ainda mais nas semanas seguintes). Eles também receberam 30 pedidos qualificados para o emprego desenvolvedor web.

A lição: Em vez de tentar gastar mais do que seus concorrentes, por que não tentar ser mais esperto que eles com algo inteligente, inesperado e divertido?

Saiba mais: Blog do Betabrand

2. Tente muitas coisas diferentes

O cartunista Grigoriy Kogan disse que não tinha nada a perder ao fazer banners rabiscando mensagens publicitária em um fundo branco como se estivesse usando o Microsoft Paint. Ele diz que, embora fossem “feios como o pecado,” foram tão bem sucedido que salvaram o seu negócio. Estamos falando aqui de banners – uma ferramenta de marketing notoriamente ineficaz e chata ([segundo um estudo da Solve Media] você tem literalmente mais chances de sobreviver a um acidente de avião do que obter cliques em um banner). No entanto, indo contra todo o senso comum, ele conseguiu chamar a atenção.

A lição: Você nunca sabe quando coisas como essa vão funcionar. Por que não experimentar varias abordagens criativas de baixo esforço?

Saiba mais: Blog do Grigoriy Kogan

3. Seja único

Os Zoo Jeans parecem completamente diferentes dos modelos habituais “stonewashed” que você pode ver nos shoppings. Na verdade, eles têm rasgos e buracos gigantes e feio que não parecem em nada com o desgaste natural que a maioria das empresas de vestuário busca imitar. Mas isso é porque os rasgos e buracos dos Zoo Jeans são feitos por leões, tigres e ursos reais [do Kamine Zoo, em Hitachi City, Japão]. Eles envolvem pneus e bolas de borracha com o tecido e deixa-os na gaiola para que os felinos e os ursos machuquem o tecido e lhe dê um padrão único. Depois, o tecido é recolhido e entregue para os designers criarem os jeans. Os lucros da Zoo Jeans são doados para o zoológico.

A lição: Este produto tem o boca a boca construído (ou rasgado) em torno ele. Quando alguém pergunta a uma pessoa vestindo Zoo Jeans porque as calças parecem ter sido atacadas por animais selvagens, eles têm uma grande história para contar.

Saiba mais: NPR

4 Confira também: Fly Art

“The persistence of Ms. Jackson” é um mashup da letra de uma canção do Outkast, dupla de cantores de hip hop, “Ms. Jackson” com a famosa pintura de Salvador Dali, “A Persistência da Memória”. Esta é apenas uma das combinações incríveis de arte e letras de hip hop da coleção da Fly Art

0 comentário em “O “feio” como estratégia de marketing”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima