Cultura de coaching: sua empresa tem?

0
0


O coaching é uma das mais poderosas ferramentas de liderança e gestão de pessoas disponíveis hoje. Para que o coaching alcance todo o seu potencial dentro da organização, no entanto, se faz necessário verificar e trabalhar a compatibilidade entre a cultura inerente à própria organização e as práticas e pressupostos do coaching.

Este trabalho de sintonia fina compreende o desenvolvimento de uma cultura de coaching e tem, muitas vezes, o profissional de RH como seu principal facilitador. Existem alguns elementos que permitem verificar o progresso da empresa ou organização em relação à essa implantação. Abaixo reuni alguns indicadores dentre aqueles que eu considero os mais importantes deste progresso:

– O coaching é percebido pelo coachee (o líder ou colaborador que participa como cliente do processo de coaching) como uma oportunidade para o seu desenvolvimento profissional e pessoal e, mais ainda, como um investimento direto na empresa dele.

– As pessoas compreendem o conceito de feedback e sabem utilizá-lo eficazmente como ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional – e não como arma.

– As pessoas sabem iniciar, conduzir e finalizar discussões produtivas e emocionalmente inteligentes, além de intelectualmente competentes: sabem manter a objetividade ao longo do processo sem deixar, por exemplo, que emoções e/ou pré-julgamentos prejudiquem o seu raciocínio.

– O coaching é percebido pelo coachee como uma relação de parceria e de construção de conhecimento, e não como uma relação unidirecional apenas, com caráter fiscalizador ou de mando.

– A necessidade de superação contínua dos limites por parte das equipes e dos indivíduos é compreendida como uma competência organizacional essencial e o coaching, por sua vez, é percebido como uma parte fundamental deste processo.

– Os programas de desenvolvimento de líderes mantidos pela organização efetivamente capacitam os líderes na utilização das práticas de coaching mais relevantes para a realidade profissional.

A lista acima não pretende ser de modo algum exaustiva, e existem, de fato, muitos outros tópicos que poderíamos acrescentar. Estes poucos, no entanto, já são suficientes para nos dar uma idéia clara e objetiva do que pode significar para uma organização o desenvolvimento de uma cultura que permita promover, alcançar e sustentar a alta performance dos líderes e colaboradores.

No entanto, é importante dizer que, para que isto aconteça, o primeiro passo é sempre treinar os gestores de RH nas ferramentas e práticas de coaching, dentro de uma abordagem verdadeiramente empresarial e organizacional. O profissional de RH, por sua posição estratégica, possui as condições e os recursos necessários para conduzir o desenvolvimento da cultura de coaching dentro da empresa, desempenhando, assim, o papel de “coach dos coaches” dentro da organização.

Tadeu Alvarenga é sócio-diretor da Alves & Alvarenga Consultoria em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas. ([email protected])