Meritocracia ganha espaço

0
19
A meritocracia conquista cada vez mais espaço no ambiente corporativo e é uma das práticas de gestão de pessoas mais valorizadas pelos funcionários das Melhores Empresas para Trabalhar. Essa é uma das conclusões de um estudo conduzido pela consultoria global Great Place to Work. A pesquisa revela que a percepção de um ambiente com meritocracia – modelo de gestão que busca promover a eficiência das equipes e estimular a ascensão hierárquica de acordo com regras claras, baseadas em desempenho profissional – tornou-se não apenas instrumento de retenção de funcionários como uma forma de aumentar o índice de satisfação.
Desde que a pesquisa passou a ser realizada, em 1997, as afirmativas que fazem parte da dimensão Imparcialidade – uma das cinco dimensões que integram a pesquisa com os funcionários e a que mais expressa a meritocracia no ambiente de trabalho das empresas – obtiveram o maior crescimento, de 11 pontos percentuais, passando da média de concordância de 69% para 80%. A valorização é ainda mais expressiva quando associada a afirmativas presentes na dimensão Imparcialidade que estão mais estritamente ligadas à meritocracia. O crescimento da média de concordância em relação a essas afirmativas passou de 58%, em 1997, para 71%, em 2013, um aumento de 13 pontos percentuais.
Veja o ranking das afirmativas de maior crescimento no percentual de concordância:
1) “As pessoas evitam fazer politicagem e intriga como forma de obter resultado”: passou de 51% de concordância, em 1997, para 74% de concordância em 2013, um aumento de 23 pontos percentuais.
2) “Todos aqui têm a oportunidade de receber um reconhecimento especial”: passou de 59% de concordância, em 1997, para 73% em 2013, aumento de 14 pontos percentuais.
3) “As promoções são dadas às pessoas que mais merecem”: de 59% para 67%, aumento de 8 pontos percentuais.
4) “Os chefes evitam o favoritismo”: de 61% para 68%, aumento de 7 pontos percentuais.
O tema é frequente nos debates sobre as organizações públicas e privadas, e toca em um dos aspectos fundamentais das sociedades modernas – a prevalência de ideias e ações racionais, segundo Ruy Shiozawa, CEO do Great Place to Work Brasil. “Nos processos meritocráticos, os profissionais conquistam cargos com base na competência e nos resultados demonstrados no exercício das funções e não por qualquer outra razão como parentesco, amizade ou questões políticas”, afirma o executivo.