Todos ganham!

0
43
Hoje, olhando para o mercado já é possível ver casos de empresas que estão investindo fortemente no desenvolvimento dos operadores, oferecendo cursos que vão além do treinamento operacional. No entanto, elas não são maioria. Em parte isso se deve porque alguns executivos ainda enxergam essa capacitação como custo. Só que, por outro lado, mais do que melhorar a qualidade dos serviços prestados, ações desse tipo permitem motivar e engajar os colaboradores, já que demonstra a preocupação da companhia com os talentos humanos. “Nós, de RH, sabemos que treinamento é investimento e os cursos extras fazem parte do desenvolvimento”, completa Fabiana Sanches, coach psicóloga organizacional e consultora em gestão de pessoas.
Ela defende que promover o conhecimento e o desenvolvimento das pessoas só faz com que a empresa cresça, “afinal, mentes abertas ao novo trabalham melhor, relacionam-se melhor e são mais criativas”. Para Fabiana, as pessoas precisam de direcionamento, sentem-se seguras e passam a produzir melhor. “A capacitação habilita o funcionário a exercer sua função com maior excelência e com menor índice de possíveis erros”, comenta.
Além disso, esse investimento ajuda a reter os talentos internos, já que os colaboradores precisam sentir que estão evoluindo na carreira, no emprego, na empresa. “Os cursos oferecidos ou financiados pela empresa são ou devem ser encarados como um retorno da empresa para com o funcionário é um benefício, uma complementação de sua empregabilidade.” A especialista detalha que, quando o funcionário percebe que está sendo valorizado, sente-se impelido a retribuir, dando o melhor de si. “A gratidão é uma energia poderosa que pode promover mudanças significativas de comportamento”, reforça. Por isso, ela coloca como fundamental explicar ao funcionário a importância de receber aquelas informações para o próprio desenvolvimento e evolução na carreira e para melhorar o desempenho no trabalho.
ETAPAS DO TREINAMENTO
– LNT (Levantamento de Necessidades de Treinamento) ou Diagnóstico
– Sensibilização do público
– Aplicação do Conteúdo
– Avaliação de Eficácia
– Plano de Ação
– Avaliação e Acompanhamento de Desempenho
– Feedback