Compra de produtos de cuidados pessoais cai

0
2
Produtos de cuidados pessoais tiveram uma queda no consumo na região da América Latina. Dos países, 50% dos países registraram desta cesta no período de outubro de 2013 a setembro de 2014, conforme aponta o último estudo “Latin America Consumer Overview”, da Kantar Worldpanel.
Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Venezuela tiveram retração de volume e foram responsáveis pelo resultado negativo da categoria. Já Bolívia, América Central e México registraram estabilidade no consumo. Apenas dois países da região aumentaram seus gastos com produtos de cuidados pessoais, que foram Brasil e Peru, com um crescimento em valor de 14% e 7% e um aumento no gasto médio de 10% e 5%, respectivamente. 
 
A tendência de recuo da frequência de compras apresentada em outras pesquisas se mantém também para a cesta de cuidados pessoais. Com exceção da Venezuela e do Peru, todos os países diminuíram suas idas ao ponto de venda, ou seja, 80% dos países da região. Em contrapartida, sete países aumentaram seu gasto médio com a categoria. O Peru vai na contramão e apresenta uma das maiores frequências de compra para a cesta, 140 visitas ao ponto de venda, crescendo 2% em comparação com o período anterior. Apesar do aumento de preços, o Brasil não deixa de lado os gastos com cuidados pessoais, o que mostra a força deste segmento para o país frente à região. 
 
A compra de produtos de cuidados pessoais ganhou destaque no canal de autosserviço, onde 60% dos países da região concentram seus gastos. Três deles gastam 30% a mais que a média da região neste canal, Chile, México e Venezuela. Os países da América Central, Peru e Bolívia concentram seus gastos no canal tradicional, conhecido também como varejo de balcão. Já Bolívia e Colômbia destinaram parte dos seus gastos com o canal porta a porta e a Argentina se destaca pelo gasto em perfumarias e farmácias.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA voz da experiência
Próximo artigoPUC-PR automatiza atendimento