Comunidade corporativa on-line: da intranet ao portal B2E

0
2

A Intranet é hoje um dos principais recursos do Endomarketing. No entanto, poucas organizações exploram devidamente todo o potencial que ela oferece. Em geral, não existe padronização na comunicação, a atualização é ineficiente, as informações são desorganizadas e não há, também, nenhum atrativo visual. O resultado é que a intranet torna-se um instrumento ineficiente e perde sua mais importante característica: a de ser um canal de relacionamento entre a empresa e seus colaboradores.

O fato é que a intranet deveria ser um recurso tão eficiente quanto a internet, que hoje é uma ferramenta indispensável para a maioria das pessoas, tanto no trabalho quanto para executar tarefas pessoais, que envolvem desde a escolha de um passeio em um site até o pagamento de contas pelo banco virtual. Um caminho para isso é a evolução para um portal B2E.

Mas, o que é um Portal B2E? É possível defini-lo como solução capaz de transformar a intranet em poderosa ferramenta de comunicação, produtividade e relacionamento.

O Portal B2E, por meio da convergência das tecnologias de banco de dados e internet, permite às organizações criar diálogo com seus funcionários, que é um processo de mão dupla e envolve o compartilhamento da informação e a sua resposta. Para ser eficaz, ele deve prover valor real para ambas as partes, além de propiciar oportunidades para todos falarem e ouvirem. O diálogo permite que haja relação de aprendizado entre o funcionário e a empresa. Ao ouvirmos cada funcionário, é possível saber quais são seus interesses reais, suas necessidades e seus valores, dentro e fora da empresa. O resultado desse aprendizado é a evolução contínua da oferta de serviços, informações e recursos cada vez mais relevantes aos colaboradores.

O relacionamento 1-to-1 propiciado pelo Portal B2E deverá permitir também segmentação de perfis de usuários, determinados por um gestor ou montados de forma dinâmica pelo sistema. Como um funcionário não tem exatamente os mesmos interesses que outro, um ponto estratégico é que cada funcionário consiga personalizar o seu acesso ao portal, tanto em forma como em conteúdo.

A criação, manutenção e crescimento ordenado do Portal B2E só são possíveis se houver uma política orientada para isso. Devem ser determinadas responsabilidades, disponibilização de recursos e fiscalização, para que não se perca o foco com o seu crescimento. Um Portal B2E deve possuir plataforma escalável, compatível com os sistemas legados e alinhada com as estratégias de e-business da empresa mundialmente, ferramentas de relacionamento e sistema de publishing, que permitem fácil atualização do conteúdo de maneira independente para cada departamento.

Outro fator fundamental é a combinação de elementos de comunicação, incluindo arquitetura da informação, design atraente e linguagem capaz de promover interação amigável. Essa padronização faz com que haja adesão maior por parte dos usuários da empresa.

O Portal B2E deve agregar valor em praticamente todos os processos da empresa, seja por meio da diminuição de custos, do aumento da eficiência ou da geração de melhor serviço para seus clientes. O objetivo é oferecer conveniência, serviços e look and feel atraentes para competir pela atenção dos funcionários com sites comerciais externos. Ou seja, a velha “colcha de retalhos” deve ser aposentada e dar lugar a modelo diferente e eficiente de relacionamento B2E. Gerar relacionamento B2E é atividade que proporciona substancial ganho de imagem para qualquer empresa.

Maurício Castro da Silva é vice-presidente de marketing da Rapp Digital, empresa de relacionamento on-line do Grupo Omnicom