Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

São Paulo, Brasil - 29 de fevereiro de 2024, 11:34

O figital ditando os caminhos da inovação disruptiva

Bruno Vasconcellos, Camila Conti e Márcio Sanitá

Executivos de Tim, Kibon e Braskem demonstram como já é possível avançar no mundo virtual com um pé firme na realidade dos resultados

Ao contrário do pessimismo de alguns especialistas em tecnologia e comunicações, a criatividade das empresas já é capaz de promover surpreendentes e positivos mergulhos no universo virtual, seja ações relacionais ou transacionais. A inovação de cunho figital começa a oferecer, via metaverso, formas de interações entre as companhias e públicos diversos. Ao participarem, hoje (12), da 540ª edição da Série Lives – Entrevista ClienteSA, Bruno Vasconcellos, diretor de e-commerce e canais remotos da Tim, Camila Conti, gerente de marketing de Kibon, e Márcio Sanitá, diretor de comunicação e serviços ao cliente da Braskem, foram muito além das reflexões teóricas e planos futuros. Com exemplos práticos e frutíferos, os executivos demonstraram como já é possível casar o real e o virtual para colher resultados.

“Melhorar a vida das pessoas por meio de soluções sustentáveis da química e do plástico”, afirmou logo de início Márcio para sustentar as explicações sobre as iniciativas da petroquímica em termos de inovação. Ele lembrou que a Braskem fornece matéria-prima para diversas indústrias, como a automobilística, de embalagens, de saúde, agrícola, etc., em uma atuação transversal da economia na vertente B2B. E descreveu a guinada que a organização teve de adotar em função da pandemia, trocando sua histórica forma de relação interpessoal presencial com os clientes corporativos por alternativas virtuais, sem perder o grau de aproximação. Com avanços que conduziram os investimentos da companhia, nesse sentido, está a realização do primeiro evento digital dentro do conceito do metaverso. “Por meio, por exemplo, de avateres trilíngues de líderes da organização, em uma plataforma aberta ao público, pudemos contar o que a Braskem vem realizando em prol do mercado.”

Com mais de 15 mil acessos em apenas três dias, atendimentos on-line e palestras ao vivo, o evento virtual, assegurou o diretor, foi um sucesso. “Tanto que, para este ano, dobramos a aposta e colocamos no ar o ‘Braskem 360º’, que traz para o metaverso um pouco do que fazemos no digital dentro do mundo real. Além do que já realizamos e da entrega de conteúdo, inserimos inovações, como por exemplo um tour virtual, com imagens reais, pela nossa planta de reciclagem mecânica. É onde convertemos, dentro do conceito de economia circular, resíduos plásticos pós-consumo em matérias-primas a serem usadas no processo de transformação.” Fisicamente, a planta industrial fica em Indaiatuba, São Paulo, mas pode, dessa forma, ser visitada de qualquer lugar do mundo. Márcio ainda deu detalhes das iniciativas que virão em sequência dentro desse e outros projetos, incluindo a matriz alemã.

Na mesma toada, Bruno foi logo avisando que 2022 vem se constituindo em um marco de novidades para a Tim. Já foram inauguradas seis lojas-conceitos nos principais shoppings do país, que se constituem em espaços totalmente integrados, oferecendo aos clientes experiências com os produtos e serviços, apoiados por experts em tecnologia da empresa. Além disso, desde janeiro, já está a todo vapor o espaço metaverso Tim, réplica de loja onde o consumidor pode fazer aquisições. A companhia oferece também um espaço gamer, no qual o cliente consegue jogar e adquirir NFTs exclusivas do 5G. “Paralelamente, disponibilizamos o espaço multicultural e multifuncional, com transmissão de eventos e shows. Um dos exemplos pioneiros será a exibição do Rock in Rio pelo metaverso. Enfim, vamos avançar muito no digital aproveitando as possibilidades do 5G, com o propósito de sermos a operadora mais relevante, principalmente depois de termos adquirido os ativos da Oi.” Para Bruno, os universos físicos e digitais já estão completamente integrados e deixando ao cliente a possibilidade de escolher os caminhos das experiências que deseja em termos de interações em geral.

Enquanto Camila falou sobre o quanto a marca Kibon passa por transformações também relevantes. A empresa opera uma intensa jornada de digitalização, citando, como exemplo, a Kiki, persona virtual que realiza vendas e interações pelo WhatsApp, entre outras novidades, incluindo um time todo dedicado ao delivery. “Estamos no esforço de que as pessoas transponham a barreira de pedir sorvetes pelo aplicativo, inserindo esse consumo na cultura digital e de forma plenamente satisfatória.” Falando no empenho para que a transformação digital percorra o interior da organização e chegue ao consumidor final, ela entende que haverá a necessidade de um tempo maior para fazer uso de espaços virtuais e gamers, como o metaverso, nos negócios da empresa, exatamente pelo alcance que tem a mesma em todas as classes sociais.

Entretanto, já avançando nessa caminhada a executiva citou a criação do Universo Kibon, uma iniciativa que, por meio de pontos de contato físicos, carrinhos de sorvetes e embalagens, vai inserindo o público nas possibilidades do virtual. “Por meio de um QRCode, convidamos os consumidores em geral a entrarem em um game, com recursos de realidade aumentada, interagindo com a marca enquanto se diverte jogando. Já é gostoso tomar sorvete e, podendo se utilizar dessa e outras ferramentas digitais da companhia, fica ainda melhor. É tudo decidido com base nessa centralidade no cliente.”

O debate seguiu abordando temas tais como o ambiente colaborativo, incluindo parceiros, colaboradores e os próprios clientes, com exemplos como o live commerce da TIM, o aprendizado via Inteligência artificial estabelecido na Kibon e os projetos de cocriação nos 20 anos da Braskem. Também houve reflexões sobre os desafios do e-commerce, da cultura figital e da relação dessa nova realidade com aspectos de credibilidade e confiabilidade junto aos clientes.
O vídeo, na íntegra, está disponível em nosso canal no Youtube, o ClienteSA Play, junto com as outras 539 lives realizadas desde março de 2020. Aproveite para também se inscrever. A Série Lives – Entrevista ClienteSA retornará na segunda-feira (15) com Carlos Curioni, CEO do Elo7. A semana segue com Érica Saião Caputo, gerente de atendimento externo da Vibra, Ricardo Miras, diretor de CX da Vivo e Sponsor do Pilar de Pessoas com Deficiência do Programa Vivo Diversidade, e Luciano Carvalho, CRMO da Provu. Já o próximo Sextou será sobre a ampliação da experiência com serviços financeiros por meio do Bank as a Service, com Carlos Benitez, CEO da BMP, e Carlos Netto, CEO da Matera.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima