Programas de fidelidade aprovados

0
7
Fernando Pantaleão
Fernando Pantaleão
Estudo da Visa, em parceria com a consultoria Bond Brand Loyalty, mostrou que o brasileiro está entre os três mais satisfeitos com seus programas de fidelidade no mundo, perdendo apenas para México e Índia. O que mais tem atraído os brasileiros são a experiência para ganhar e usar os pontos (17%) e a forma como são tratados por essas empresas (16%).
Outro dado que comprova a relevância dos programas de fidelidade dentro do perfil de consumo do brasileiro diz respeito a sua não utilização. O The Loyalty Report mostra que 13% dos clientes no Brasil nunca resgataram algum benefício, um dos mais baixos em todo o mundo. Se compararmos com os países vizinhos, Peru chega a 16%, Colômbia, 18% e Chile, 17%. A pesquisa ainda mostrou que 86% dos brasileiros afirmam continuar fazendo compras com empresas que oferecem uma boa experiência de fidelidade.
“O brasileiro é um público estratégico para programas de fidelidade no mundo inteiro, mas é preciso estar atento ao fato de que a experiência e a customização das promoções são muito valorizados pelos consumidores desse país. Nada adianta oferecer uma promoção de fralda para alguém que não tem filho, ou um desconto no restaurante que demande cadastros e processos cansativos. Por isso temos trabalhado em conjunto com o time de analytics e de inovação da Visa para levar o que há de mais moderno no mercado”, afirma Fernando Pantaleão, vice-presidente da Visa do Brasil.
Veja a lista do que mais motiva os brasileiros a usarem os programas de fidelidade, em ordem de preferência:
1. Programa consistente com minhas expectativas em relação a marca
2. Nível de personalização
3. Programa atende minhas necessidades
4. Forma com que os benefícios são oferecidos
5. Me sinto valorizado pela empresa
6. O montante acumulado é sempre alto
7. Programa que é mobile friendly
8. Não é difícil recuperar meus pontos
9. Ofertas relevantes
10. Gosto de participar do Programa
Já em sua segunda edição na América Latina, os dados foram analisados entre os meses de setembro e dezembro de 2018, ouvindo mais de 11 mil consumidores em 7 países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Panamá e Peru. No caso do Brasil, foram avaliados mais de 30 cartões co-branded, 40 programas de fidelidade em mais de 2.200 entrevistas, entre setembro e outubro.