Tudo se cria, nada se copia

A necessidade de ir além do evento virtual para geração de experiências sensoriais

0
6
Renato Amaral
Renato Amaral

Autor: Renato Amaral

A crise é fato, mas diante da máxima do “nada se cria, tudo se copia”, o importante é fazer diferente. Um mercado que sempre defendeu grandes convenções com cenografias hollywoodianas, iluminação de Festivais, painéis de Led P3 (quando um P6 estava de excelente tamanho para aquele evento), festas dignas dos maiores eventos globais… hoje defende que o novo normal são os eventos virtuais.

Não posso compreender que, por ser esta a única opção no momento, o futuro nos reserve apenas isso. Minha decisão é não entrar nesta “guerra” de estúdios, de nos tornarmos agências 360°, oferecendo nada mais do que um cenário pré-montado e adaptado a cada cliente. Formatos diferentes, metragem de painéis diferentes, soluções de entrega e interações diferentes, com formatos comerciais diferentes. Mas que é um mesmo produto: entregue com a mesma frieza de uma Webconferência, tão criticada pelo nosso mercado até poucos meses atrás.

É preciso ir além para seguir focado em Criar, Colaborar, Inspirar e Surpreender, encontrando soluções inovadoras para continuar conectando pessoas, emoções e, principalmente, levando brand experience para aqueles que se busca emocionar em casa. Significa ir contra o mais prático, o mais fácil, o mais do mesmo! Ser disruptivo, não por preciosismo ou por querer ser do contra, mas por acreditar que quando tudo retomar ao formato que conhecemos (e acreditamos), essa essência terá sido mantida, os princípios preservados, e sem a necessidade de explicar ao cliente nessa hora porque há poucos dias um evento digital era vendido como o novo normal e também precisar convencê-lo a voltar a juntar toda sua equipe comercial em um resort incrível com os outros itens defendidos antes da crise.

Não se trata de inventar a roda ou criar um produto megablaster inovador. Mas envelopar experiências para que os clientes possam entregar mais do que o universo digital para seus stakeholders. A busca pelo novo a fim de transformar a maneira de entregar emoções através de um pensamento lateral e completamente fora da curva, conectando o novo e o criativo. É agregar valor por meio de parcerias estratégicas para impactar quem precisa voltar a acreditar que é possível se adaptar a esse novo momento tão diferente pra todos.

E o grande segredo é estarmos juntos, afinal, aquele grande evento ou a inesquecível viagem de incentivo voltarão a acontecer, é nisso que acreditamos com certeza. O face to face será retomado, mas os eventos virtuais não sumirão do mapa com a cura da Covid-19. A boa notícia? Passaremos a ter dois modelos de negócios, independentes, quando tudo isso passar.

Enquanto isso, o segredo é continuar gerindo a crise, com um time unido, trabalhando incansavelmente para surfar nesse tsunami de uma maneira diferente: criando oportunidades, entregando resultados e tudo isto sem precisar vender um único evento digital. Essa solução é paliativa e não se pode vendê-la como a última bolacha do pacote; menos ainda quando todos estão vendendo o mesmo pacote de bolachas. Fuja do mais do mesmo: tudo se cria, nada se copia. Esse é o novo normal!

Renato Amaral é CEO da TSB Mice.