Nice anuncia faturamento de US$ 695 mi

0
9



A Nice Systems anuncia os resultados do quarto trimestre e do ano encerrado em 31 de dezembro de 2010. A empresa registrou receita de US$ 187 milhões no quarto trimestre de 2010, a maior alta de todos os tempos. As ações diluídas subiram de US$ 0,45 do quarto trimestre de 2009 para US$ 0,51. As operações do quarto trimestre de 2010 geraram US$ 44 milhões em caixa e a empresa obteve resultado recorde em bookings, o que gerou uma taxa book to bill maior que um.


Em todo o ano de 2010 a Nice obteve faturamento recorde de US$ 695 milhões, acima dos US$ 589 milhões do ano anterior. As ações diluídas subiram de US$1,54 no ano de 2009 para US$1,75 em 2010. Além disso, o backlog no final do ano apresentou a maior alta de todos os tempos e o lucro líquido cresceu, chegando ao recorde de US$ 145 milhões.


“O quarto trimestre de 2010 foi mais um trimestre forte para a Nice, no qual os bookings, o backlog, o lucro bruto, o lucro operacional e o lucro líquido, assim como o lucro por ação totalmente diluída, todos em base Non-GAAP, apresentaram a maior alta de todos os tempos. Durante 2010, expandimos nossas ofertas com várias soluções novas em todas as nossas verticais e tivemos um crescimento mundial de dois dígitos, além de continuarmos a ter uma demanda saudável para nossas soluções. Todas essas conquistas e tendências refletiram-se em valores recordes no faturamento anual e nos lucros, assim como em uma robusta geração de caixa,” disse Zeevi Bregman, presidente e CEO da Nice Systems.
 
“Esperamos que 2011 seja mais um ano de crescimento para a Nice, uma vez que estamos começando o ano com um sólido backlog e pipeline (fluxo de distribuição/suprimentos), um amplo portfólio de produtos e um negócio que é impulsionado por múltiplos mecanismos de crescimento. Esperamos continuar focando na inovação de aplicações avançadas adicionais. Além disso, pretendemos aumentar nossos negócios orgânica e inorganicamente, conforme foi demonstrado na aquisição da CyberTech, que anunciamos recentemente” concluiu Bregman.