O RH do futuro

0
21
A tecnologia digital tem impactado quase todos os aspectos de nossas vidas e, portanto, elementos relacionados ao trabalho também devem mudar com a disruptura digital em curso. Dentre essas mudanças, a descentralização da gestão de talentos, que deverá ser incorporada na estrutura e no dia a dia dos negócios, o que irá mudar definitivamente o conceito de RH que conhecemos atualmente. É o que revela pesquisa do Accenture Institute of High Performance.
O estudo revela que as novas tecnologias digitais permitirão maior integração e flexibilidade, possibilitando aos colaboradores mais participação e capacidade para criar as próprias experiências de trabalho. E de gerenciar mais a carreira, o que inclui a possibilidade de uso de games em muitos estágios do processo de gestão de RH (recrutamento, treinamento, busca por talentos e gerenciamento de performance). Assim, o ambiente digital tende a modificar radicalmente a área de RH nos próximos 10 anos e redefinirá o futuro dessa atividade, a qual deverá ter os processos específicos diluídos, passando a atuar de forma mais integrada com outras áreas, como a de TI, por exemplo.
Cinco tendências que irão transformar a área de Recursos Humanos:
1. Dados e integração serão soberanos.
2. Digital dará poder e capacidade de gerenciamento às pessoas.
3. Aplicativos para gerenciar perfis encontrarão espaço nas empresas.
4. Digital irá permitir a gestão personalizada de talentos.
5. Cloud computing irá permitir maior flexibilidade e agilidade de gestão.
Impactos da disruptura digital
Para o negócio:
– A gestão de talentos irá se tornar uma atividade diária para cada empregado e cada gerente.
– Informação e tomada de decisões migrará para os colaboradores.
– Os silos serão derrubados; as fronteiras ofuscadas.
– Os processos de gestão de pessoas irão resultar em melhores serviços para o negócio.
– Práticas para talentos irão desempenhar um papel mais importante nas capacidades estratégicas das empresas.
Para a área de RH:
– Estrutura e dimensão serão redefinidas. Os profissionais de RH deixarão de executar algumas de suas funções atuais, passando a atuar mais próximos de outras áreas.
– Atividade principal será transformada. O RH deverá incorporar outras habilidades, como marketing, ampliando sua presença em diferentes áreas da empresa e reduzindo sua atuação específica como conhecemos hoje (parte delas, transferida para os próprios empregados, com apoio de ferramentas como games, por exemplo).  Com isso, terá  capacidades para analisar dados de colaboradores e  desenvolver ofertas e ações customizadas aos talentos, além de educar os colaboradores com relação aos processos envolvendo recursos humanos e talentos.
– Gestão da informação e o papel da tecnologia. Os profissionais de RH serão capacitados para avaliar e gerenciar aplicativos externos e para construir interfaces entre eles, os dados que gerarem e os sistemas próprios da organização.