Qualidade para o atendimento no comércio

0
14



O mercado varejista está contratando profissionais temporários mais cedo para ter tempo de qualificar a força de vendas a fim de que o cliente seja melhor atendido neste Natal, como avalia Ana Cláudia Pereira Santos, coordenadora de recrutamento e seleção da Allis, empresa de serviços de RH. “Estamos observando uma preocupação maior com a qualidade da mão de obra por parte das empresas que nos acionam para realizar as contratações. Este ano, os varejistas estão nos chamando mais cedo para discutir os perfis de profissionais que desejam ter em suas lojas para lidar com os clientes no Natal. Os lojistas entendem que essa antecedência no preparo da força de vendas poderá se refletir nos resultados financeiros”, assinala.

 

Para o Natal, pelo menos 30 mil vagas serão disponibilizadas pelos varejistas parceiros da Allis, segundo Ana Cláudia. Esse total é 23% maior do que o montante de vagas abertas em 2011 no mesmo período. “A questão é que este ano seremos mais rigorosos na hora de escolher quem vai ser contemplado com as oportunidades de trabalho. O mercado está muito mais seletivo na aquisição de novos colaboradores. No Natal, o varejo sempre tem a chance de triplicar o volume de negócios, o que exige dobrar o número de trabalhadores que atuam como promotores, vendedores, caixas e estoquistas. E se nos anos anteriores o que importava era não deixar o cliente sem atendimento para não perder a venda, agora há o cuidado também com a qualidade do atendimento”, explica a executiva.

 

O poder aquisitivo do brasileiro aumentou, como lembra Ana Cláudia, e hoje as pessoas podem escolher onde vão gastar o dinheiro que têm. “Se a loja não tiver o diferencial do atendimento, o consumidor vai embora. A oferta hoje é muito grande, há muitas possibilidades de escolha, e é necessário muito mais esforço para segurar o consumidor”, diz. Por isso, as oportunidades devem ser direcionadas principalmente para os jovens, em busca de aprendizado. “Mas vale frisar: a busca pela qualificação vai ser imprescindível. Quem pretende se candidatar a uma vaga deve buscar ouvir o cliente, se atentar as orientações do empregador, ter vontade de aprender mais”,  conclui.