“Se as empresas de call center conseguirem reverter a situação (da confins), a expectativa é de crescimento; do contrário, haverá manutenção ou mesmo redução das operações atuais.”

0
1

Roberto Waddington é presidente da CBCC