Terceirização ganha espaço

0
2



O Brasil atrai empresas de todo o mundo por estar em uma posição de destaque e, com isso, a competição pela fidelização dos clientes se acirrou, na visão de José Antônio Fechio, presidente da Algar Tecnologia. Em entrevista exclusiva, o executivo comenta as principais mudanças nos últimos 10 anos.



Callcenter.inf.br – Quais as principais mudanças que enxerga do mercado nesses últimos 10 anos?

José Antônio Fechio – O mercado vem amadurecendo em questão de terceirização dos processos críticos de negócios. Antes a terceirização era uma prática adotada por poucas empresas. Hoje, temos empresas no Brasil mais maduras e focadas no seu core business, buscando parceiros que possam agregar valor nos processos meio. O País tem hoje uma posição de destaque no mundo, atraindo inúmeras empresas. Assim, a competição está cada vez mais acirrada. O consumidor está mais informado e com possibilidades de ter acesso a qualquer tipo de informação e também e de participar ativamente dos processos empresariais, principalmente por meio da internet e das redes sociais.



Quem era a Algar há 10 anos e quem ela é hoje? 

Na época chamada de ACS, a empresa de contact center do Grupo Algar teve apoio do seu primeiro cliente, a American Express, para instalar um site com 1,5 mil posições de atendimento, em 1999. Nove anos depois, o grupo criou a Algar Tecnologia, focada na terceirização de processos de negócios e tecnologia. O portfólio foi ampliado por meio da fusão da experiência em contact center e BPO da antiga empresa com a expertise em data center e serviços de TI da CTBC. O novo posicionamento consolidou-se com a oferta de soluções formada por produtos e serviços de infra estrutura de TI, serviços gerenciados, aplicações de negócios, gestão de negócios e relacionamento com cliente.