De olho nos programas de certificação

0
1


Dieter Kelber

O atual cenário de rápidas e grandes mudanças tem provocado a necessidade de demandas por profissionais específicos para atender as diversas inovações que aparecem diariamente. Seja numa empresa prestadora de serviços, como por exemplo uma consultoria, ou numa corporação que desenvolve seus próprios consultores internos, a situação é sempre a mesma: não é fácil encontrar profissionais que comprovadamente tenham as qualificações e experiências necessárias para as novas atividades.

Para agravar a situação, se por um lado as empresas não conseguem avaliar adequadamente a existência das competências requeridas, por outro muitos profissionais também não conseguem comprovar seguramente o que realmente sabem. Essas dificuldades levam a contratações equivocadas, atrasos e falhas na implementação de projetos, profissionais desgastados e tantas outras conseqüências indesejadas e custosas.

Devido a isso, vem se consolidando no mercado uma nova tendência, os programas de certificação, seja para dominar corretamente o uso de um software ou uma metodologia, seja para adquirir conhecimento profissional específico. Esse recurso traz amplas vantagens: para o executivo, comprova a competência técnica por meio de instituições de ensino de renome nacional e internacional. Pelo lado das empresas, poupa os recursos em testes, avaliações e entrevistas que seriam necessários para a comprovação dessas competências.

Por esse motivo, os profissionais devem ficar de olho nos programas de certificação que começam a surgir, pois elas, as certificações são uma ferramenta que tende a ser obrigatória para a comprovação das competências. Ou seja, deve-se olhar os programas de certificação como um investimento pessoal e profissional que amplia de sobremaneira as possibilidades de trabalho e, conseqüentemente de uma melhor remuneração.

Já às empresas cabe acompanhar o desenvolvimento desses programas de certificação, validando os mesmos ou sugerindo modificações mais adequadas ao dia-a-dia corporativo. Além das questões técnicas, os programas de certificação mais modernos têm incorporado também avaliações comportamentais, especialmente quando a dimensão gestão de pessoas está presente.

Um outro ponto importante a observar nos programas de certificação é que as instituições certificadoras não sejam as mesmas que treinam ou formam, assegurando-se a idoneidade do processo. Garante-se desta forma que a certificação profissionais seja bastante semelhante ao que as empresas passam quando buscam alguma certificação, como por exemplo a ISO.

É ainda necessário ressaltar ser muito importante que as certificações tenham “validade” e sejam renovadas periodicamente, já que sem a prática profissional constante perde-se uma boa parte da habilidade da aplicação dos conhecimentos adquiridos. Recomenda-se ainda o uso de níveis diferentes de certificação estimulando assim a melhoria contínua das competências desenvolvidas.

A certificação profissional é um grande instrumento para identificar e comprovar os conhecimentos associados às experiências práticas adquiridas pelas pessoas. Alcançá-la coloca os indivíduos num patamar em que as empresas começam a “separar o joio do trigo”. Você já está buscando a sua?

Dieter Kelber é diretor-executivo, consultor e pesquisador do Instituto Avançado de Desenvolvimento Intelectual e da Business Processes School. ([email protected])

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInstituto CSU amplia atuação
Próximo artigoVirid chega ao mercado