Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

Entre os brasileiros conectados, 85% já fizeram alguma compra on-line

Pesquisa do IAB Brasil indica que quase metade dos internautas preferem fazer aquisições através do comércio eletrônico sem precisar comparecer à loja física

Entre os brasileiros com acesso à internet, 85% já realizaram alguma compra on-line, o que mostra como a penetração do acesso à internet têm impulsionado o crescimento do comércio digital. Entre os que ainda não aderiram às aquisições via digital, 32% não o fazem por não ter disponível nenhum método de pagamento, enquanto 31% não possuem interesse e outros 22% não confiam na internet para fazer transações. Os dados fazem parte do estudo “Comportamento de compra on-line: hábitos de compra dos brasileiros na internet e sua relação com anúncios”, realizado pelo IAB Brasil, associação que tem como objetivo o desenvolvimento sustentável da publicidade digital no país, em parceria com a Offerwise.

De acordo com a sondagem, entre os usuários que fazem compras no e-commerce, 64% adquiriram algum produto ou serviço há menos de um mês, evidenciando a consolidação desse hábito entre este público. “O estudo apresenta uma visão aprofundada do comportamento de compra dos brasileiros na internet, evidenciando não apenas o crescimento exponencial do comércio on-line, mas também as preferências dos consumidores e as oportunidades para marcas em um mercado cada vez mais digitalizado”, comentou Cris Camargo, CEO do IAB Brasil.

Pesquisar antes de comprar 

Outro dado importante apontado pelo relatório do IAB é que 48% dos internautas afirmam fazer mais compras pela internet do que em lojas físicas, enquanto 28% compram tanto on-line quanto off-line. Em relação aos formatos, smartphones são os mais utilizados pelos internautas para comprar online: 89% utilizam o dispositivo móvel enquanto 39% utilizam o notebook ou desktop. E foi constatado que realizar pesquisas antes de finalizar uma compra é muito comum na jornada digital, sendo que os sites ou apps das lojas de varejo e marketplaces são os mais utilizados para este fim. Neste sentido, 99% dos usuários afirmam pesquisar antes de efetuar uma compra, seja em sites de varejo, buscadores online, sites de avaliações de produtos, redes sociais etc. 

”Pesquisar on-line antes de comprar é um comportamento já consolidado e não há nenhum indício de que isso irá mudar – o que está relacionado a alguns fatores. Nos últimos anos, os consumidores têm à disposição diversas opções para as compras (como sites, aplicativos, lojas online), além de diferentes fontes de informações, marcas e produtos. E considerando o contexto econômico, os consumidores ainda estão apertando os cintos e preocupados em fazer o dinheiro valer mais. E, é claro, mais do que nunca, comprar online faz parte do cotidiano desses usuários, que estão cada vez mais familiarizados com as ferramentas disponíveis”, analisou Júlio Calil, account director Brazil da Offerwise.  

O estudo também indica que os anúncios on-line se mostram muito efetivos entre os consumidores: depois de vê-los, 56% pesquisam mais sobre os produtos para obter informações adicionais e 49% procuram por avaliações e opiniões de outros consumidores sobre o produto. Além disso, 82% afirmaram já ter adquirido um produto ou serviço após ter visto publicidade na internet. 

Os fatores que mais chamam atenção nos anúncios são frete grátis (71%) e promoções (70%). No mesmo sentido, os que mais influenciam na decisão de compra dos consumidores são preço (85%) e frete (80%). Em relação aos produtos mais comprados online, vestuário e moda (57%), produtos eletrônicos (45%), produtos de beleza e cuidados pessoais (42%) e produtos para o lar (40%) são os mais populares entre os consumidores. O estudo também oferece insights de como o comportamento de compra pode mudar de acordo com o gênero, faixa etária e classe social, com os consumidores das classes D e E e com idades entre 18 e 24 anos, sendo os que tendem a comprar mais em lojas físicas do que on-line, enquanto a classe A apresenta o comportamento de compra mais intenso no ecossistema digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima