Negociação eletrônica é realidade no Brasil

0
0

A Corretora UBS é a primeira corretora brasileira a utilizar a ferramenta de Ordem Eletrônica para compra e venda de ações (Equity Order Routing – EOR) do sistema Bloomberg. Com este serviço, os clientes da UBS poderão enviar boletos de compra e venda de ações para a corretora, pelo terminal da Bloomberg, e a UBS confirmará o recebimento e executará a ordem, tudo eletronicamente.
“A corretora do UBS tem investido na automação de execução e recebimento de ordens há tempos, e quando tomamos conhecimento do EOR, começamos a pensar em uma maneira de ligar nossos sistemas internos à Bloomberg e ter o benefício de toda a rede Bloomberg espalhada pelo mundo,” afirma Bruno Seraphim Peña, diretor de renda variável da corretora UBS.
A ferramenta EOR foi customizada pela Bloomberg em conjunto com a Corretora UBS, “as ordens encaminhadas a nós por intermédio da plataforma Bloomberg são imediatamente recebidas e integradas aos nossos sistemas internos de execução. Essas ordens podem ser confirmadas eletronicamente e, conforme forem executadas, relatórios parciais e integrais podem ser transmitidos de nossa mesa de operações para os registros de negociação de nossos clientes,” explica Bruno Peña.
O serviço de Ordem Eletrônica é um meio de executar a compra e venda de ações de forma rápida e eficiente. A ferramenta oferece boletos de compra/venda, transmissão eletrônica de ordens, monitoração do status da ordens em tempo real, registro de ordens e transações e relatórios de auditoria detalhados. Os usuários também podem comparar suas operações com os preços de mercado, alterar ordens instantaneamente e ter registros detalhados de seus pedidos, assim como a possibilidade de download dos dados para sistemas próprios.
“Hoje, temos cinco clientes que passam ordens para a UBS exclusivamente pelo Bloomberg, o que nos poupa tempo de uma função que é essenciamente manual – recebimento, abertura e confirmação de ordens,” diz Bruno Peña. Segundo ele, a ferramenta da Bloomberg reduz significativamente a margem de erro e gera um ganho de produtividade para o mercado, em virtude da velocidade com que se dá a troca de informações. “Hoje o volume do mercado está crescendo e todos estão buscando ganhos de produtividade com tecnologia avançada,” diz Bruno Peña.