Queda contínua na intenção de compra

0
9
O índice de consumidores que pretendem efetuar a compra de bens duráveis no período de julho a agosto de 2014 é de 46,8%, segundo a pesquisa realizada pelo Programa de Administração do Varejo, Provar, da Fundação Instituto de Administração, FIA, em parceria com a Felisoni Consultores Associados. Este indicador é 6,6 p.p. menor do que o registrado no segundo trimestre de 2014, em que se verificou 53,2%.
Na comparação com o mesmo período do ano passado, o índice representa uma queda de 3.8 p.p., já que no terceiro trimestre de 2013, 50,4% dos entrevistados sinalizavam a intenção de comprar pelo menos um item de uma das mesmas categorias de bens duráveis pesquisadas. Esta é a intenção mais baixa entre dos terceiros trimestres desde 2002, quando se verificou o patamar de 21,9%. 
 
A amostra, composta por 500 consumidores da cidade de São Paulo, analisa a intenção de compra e de gasto em relação a diversas categorias de produtos, avaliando também a utilização de crédito nas compras de bens duráveis. Entre os itens que serão mais adquiridos pelos paulistanos neste período estão: Imóveis, com 125%; Vestuário e calçados, com 20,8%; Viagens e Turismo, com 12,8%; e Eletroeletrônicos, com 9%. Em termos das variações positivas esperadas de gastos relativamente ao segundo trimestre de 2014, registram-se: Móveis (40,2%) e Eletroportáteis (35,5%). As maiores variações negativas ficaram por conta de: Cine e foto (-36,6), Imóveis (-25,9%) e Automóveis (-19,0%).
“Os resultados do levantamento reforçam a ideia da forte desaceleração do consumo em 2014. No trimestre passado, observa-se a menor intenção de compra nos últimos dez anos. Agora, essa nova sondagem reitera o fraco desempenho das vendas de varejo. O percentual de intenção de compra é o mais baixo dos terceiros trimestres desde 2002”, afirma Claudio Felisoni de Angelo, presidente do Conselho do Provar/FIA.
Essa consideração é ainda reforçada tendo em conta as intenções de compras na internet. O indicador ficou em 84,7%, apresentando uma queda de 1 p.p. para este terceiro trimestre de 2014 em relação ao segundo trimestre do ano (85,7%). Entre os itens com maior intenção de compras no e-commerce estão: Telefonia e celulares (28,6%), Informática (26,6%) e Eletroeletrônicos (25,3%).