Serviços de conteúdo móvel em alta

0
1



Os serviços de conteúdo móvel têm sido rapidamente difundidos na América Latina e foram responsáveis por 3,1% das receitas totais com telefonia em 2007. No mesmo ano, o número de usuários desses serviços alcançou 57,1 milhões ou 31,1% do número total de assinantes de serviços móveis na região. Embora os serviços de música continuem sendo os de maior demanda entre usuários finais, jogos e vídeos gradualmente ganham popularidade.

 

As conclusões fazem parte de um novo estudo da Frost & Sullivan, Os Mercados Latino-Americanos de Conteúdos Móveis, que também demonstra que o mercado obteve receitas de $1,15 bilhão em 2007, estimando chegar a $8,93 bilhões em 2014. De acordo com os analistas de pesquisas da Frost & Sullivan, Justina Trotta e Andrés Sciarrotta, com as receitas de voz deixando de crescer a impressionantes taxas nos últimos anos, as operadoras latino-americanas de serviços móveis têm investido esforços na promoção de dados.

 

Na América Latina, as duas maiores economias, Brasil e México, apresentaram um notável crescimento em 2007, obtendo $1,11 bilhão em receitas, o que representa um crescimento de 48,5% comparado a 2006. “No Brasil, cerca de 37,7% do total de 122,8 milhões de assinantes de serviços móveis usaram, pelo menos, um dos conteúdos móveis no ano passado. Os de música representaram 38,1% das receitas desse mercado, gerando $250,2 milhões em 2007,” diz Trotta.

 

Apesar dessas indicações favoráveis do mercado, uma proporção significativa de assinantes de serviços móveis ainda ignora os recursos oferecidos pelos aparelhos. Muitos usuários acham que é difícil procurar pelos conteúdos que desejam, especialmente nos portais WAP. “O mercado latino-americano de conteúdos móveis ainda é limitado pelo fato de alguns aparelhos não serem capazes de rodar todos os serviços de conteúdos, especialmente jogos e vídeos,” acrescenta Sciarrotta.