Todos ganham com NFC-e

0
9
Autor: Jean Carlo Klaumann
Ainda em 2013, diversos estados brasileiros exigirão que a Nota Fiscal Eletrônica para o Consumidor Final (NFC-e), conhecida também como cupom fiscal eletrônico, seja adotada em toda operação de varejo. De acordo com a lei, a partir de outubro, as novas lojas do Mato Grosso já deverão iniciar suas atividades com a NFC-e. Em 2014, será a vez de outros estados começarem a aderir à novidade. O novo processo de adoção do cupom, além de resultar em uma redução de custos, libera o comércio de burocracias e obstáculos dos modelos fiscais anteriores, gerando inovações no varejo.
Com essa nova tecnologia será possível inserir o pagamento móvel no varejo, que até hoje não era possível devido à exigência de pagamento com impressora fiscal concomitante. Dessa forma, a novidade permitirá a emissão da nota em qualquer tipo de equipamento, desde um computador até tablets e celulares. O vendedor poderá concluir a compra com o cliente por meio de um celular, que lerá o cartão de crédito ou débito, não necessitando mais do espaço de uma impressora fiscal para cada PDV, o que aumentará o espaço na loja e facilitará a venda.
Além desses benefícios, a eliminação dos Equipamentos Emissores de Cupom Fiscal (ECF), que são caros e têm uma manutenção difícil, permitirá que o varejo seja mais ecológico. Agora, se o estabelecimento adotar o novo modelo de cupom fiscal eletrônico, o cliente poderá optar por receber o cupom por e-mail ou SMS.
Com a mudança de cultura dos consumidores, optando pela forma eletrônica do cupom, teremos uma economia de papel, pois as lojas deixaram de imprimir bilhões de cupons gerados por ano. Dados da Linx, empresa de software de gestão para varejo, apontam que uma loja de shopping, por exemplo, emite por mês cerca de 1.000 a 1.500 cupons, já grandes magazines e supermercados chegam a emitir mais de 1 milhão de cupons por dia. Só com as mudanças da NFC-e nos clientes da Linx, já serão mais de 24 milhões de cupons por mês a menos no varejo.
Jean Carlo Klaumann é vice-presidente de operações da Linx.