Audilo vai pra cima das grandes

0
1



Apesar de nova – está a um ano no mercado -, Audilo chega ao mercado com planos ambiciosos de crescimento, pautada principalmente pela entrega de qualidade. Com foco em São Paulo, mas atuação nacional, a distribuidora de headsets nasceu de uma necessidade identificada pela Plantronics. A empresa não conseguia atender grandes clientes, por conta da infra-estrutura para manter um relacionamento mais próximo, segundo o diretor financeiro, Adecir Buccini. “A ideia da empresa nasceu em conjunto com a Plantronics. A proposta é que a Audilo atue como um braço da empresa para chegar aos grandes clientes. Tanto que nosso foco são corporações e call centers que possuam uma grande demanda”, completa Sandro Bertotti, diretor comercial da Audilo, em entrevista exclusiva, acrescentando que a meta é se tornar a principal parceira da Plantronics no Brasil em número de heatsets comercializados.

 

E foi dessa oportunidade que nasceu também o diferencial da Audilo, de acordo com Buccini. Além de contar o comprometimento do fabricante com o projeto, a empresa investiu forte no quadro de profissionais para poder atender as grandes contas. “Apostamos na qualidade do serviço, tendo como base o atendimento no pós-venda e a proximidade com a Plantronics.” A distribuidora estará, por exemplo, dentro dos clientes trabalhando e desenvolvendo soluções para eles.

 

O diretor comercial reforça que a Audilo possui ainda como vantagem sobre os concorrentes o fato de trabalhar unicamente com headsets da Plantronics. “Dessa forma, temos foco no negócio. Somos especialistas e podemos oferecer uma consultoria para o cliente sobre qual o melhor produto que vai atendê-lo dentro da implementação de serviço de comunicação que ele está utilizando, dentro da relação custo/benefício”, pontua Bertotti.

 

O resultado desse modelo de atuação já começa a aparecer. O diretor comercial conta que a empresa fechou contrato com alguns clientes, e já tem outros em negociação e desenvolvimento de projeto. Dentro disso, ele enxerga grandes oportunidade no mercado de contact center. “Percebemos que tem muito espaço para ser trabalhado dentro desse mercado. Há uma fatia de clientes para abordarmos que estão na mão do nosso concorrente. É hora de recuperar esses clientes da Plantronics”, finaliza.