EDS Brasil quer crescer acima dos 20% no próximo ano

0
16


A EDS Brasil, especializada em terceirização de serviços de TI, encerra 2006 com um balanço positivo por ter cumprido as principais metas propostas para o ano. O otimismo será mantido para 2007, período em que a expectativa é crescer acima de 20%. Para atingir esse objetivo, a empresa tem como estratégia promover uma verticalização da entrega de serviços, mantendo o foco nos segmentos de mercado de seu interesse: finanças, telecomunicações, energia, transporte aéreo, manufatura e varejo. A EDS vai aprofundar o conhecimento no negócio dos clientes em que atua garantindo a qualidade e principalmente o valor final para o cliente.

“Temos importantes diferenciais que nos habilitam a prover serviços da mais alta qualidade, auxiliando nossos clientes a serem líderes de mercado nos segmentos que atuam: dispomos de profissionais extremamente qualificados, tanto no aspecto de soluções tecnológicas, quanto no conhecimento dos processos de negócios nos segmentos de mercado que servimos”, considera o presidente da EDS Brasil, Chu Tung. “Também contamos com parceiros altamente conceituados, que fazem parte da nossa aliança global Agility Alliance – Cisco, Dell, EMC, Microsoft, Oracle, SAP, Sun Microsystems, Towers Perrin e Xerox”, diz. Em 2006 a parceria fechou importantes projetos em conjunto, como o da Braskem e da Visanet, e pretende ampliar essa atuação no próximo ano.

Entre as áreas em que se espera maior crescimento é na de BPO (Business Processing Outsourcing), responsável pelos serviços de contact center, help desk técnico e serviços de administração de processos, e que deve dobrar de tamanho no próximo ano devido a novos contratos firmados. Vários avanços em BPO em 2006 refletem a expectativa positiva na área. A EDS implementou o serviço global de rede de comunicações para a América Latina, desenvolveu ferramentas para melhorar a produtividade nos serviços de Workplace Management para os clientes, adotou metodologia de qualidade de callcenters (COPC) e solução de “front-end” para os callcenters de cartão de crédito garantindo um aumento 10% na produtividade.

Capital Humano – O investimento na área de Recursos Humanos é ponto fundamental para esses planos – tanto na contratação de mão-de-obra adequada, como também no treinamento e especialização de cada funcionário e principalmente dos líderes responsáveis. “Em uma empresa cujo core business é serviços, como outsourcing de TI, o capital humano é o bem mais valioso da organização. Incrementar capital humano significa desenvolver capital intelectual, capital de clientes, clima organizacional, retenção, capacitação e treinamento”, considera Chu Tung.

Este ano a EDS contratou uma média de 200 pessoas por mês e deve manter esse ritmo até o final de 2007, sendo que cerca de 50% dos profissionais serão direcionados para a área de off shore. Além disso, emprega 89 menores aprendizes, 60 estagiários, com um índice de efetivação de 80%. Para 2007 está prevista a contratação de mais 100 estagiários e a abertura de 600 novas posições para off shore. O aumento das contratações corrobora o crescimento da empresa: em 1985 a EDS Brasil empregava cerca de 200 funcionários e em 2006 são quase 8 mil. Há a perspectiva de contratação de mais 2 mil em 2007.

Expansão – Em 2007 será inaugurado também o Centro Administrativo da EDS em São Bernardo do Campo que irá abrigar cerca de quatro mil funcionários. O local, construído há 10 anos, ocupa uma área de 240 mil metros quadrados. Com a mudança, a empresa pretende centralizar operações, otimizar investimentos em infra-estrutura e administração, além de poder proporcionar aos funcionários uma melhor estrutura, tanto de trabalho, como de serviços de apoio, como refeição e transporte. A transferência dos sites da EDS para o local ainda está em fase de planejamento e deve ter início em abril.

Há também o projeto de expansão do Data Center (Service Management Center) que deverá dobrar de tamanho, tanto em área útil, como em capacidade, infra-estrutura, mão de obra, entre outros aspectos necessários para a ampliação. O SMC também fica em São Bernardo do Campo.