Kainos vê produtividade aumentar em 40% com bem-estar dos colaboradores

Pesquisa interna da empresa identificou que 87% dos profissionais estão satisfeitos no modelo de home-office

0
24
Willian Sousa, fundador e CEO da Kainos
Willian Sousa, fundador e CEO da Kainos

“Num período em que é preciso ter equilíbrio emocional para lidar com gestão e organização do trabalho à distância, as habilidades interpessoais são exigências necessárias para a saúde de toda uma equipe.” A afirmação é de William Sousa, presidente da Kainos, ao falar de um levantamento interno que registrou aumento de 40% na produtividade em equipes com 87% dos colaboradores se dizendo satisfeitos no modelo de home office. Segundo ele, o mercado nunca havia presenciado tantas exigências a respeito dos soft skills para a contratação de pessoas. “A maior crise do século, causada pela Covid-19, ensinou as empresas a enxergar nessas qualidades a medida ideal para um ambiente profissional saudável.”

Depois de se reestruturar com 80% dos colaboradores para o teletrabalho, de acordo com o presidente, a empresa, que já tinha um projeto voltado para líderes, começou a falar sobre a importância dos soft skills e estimulá-los. E viu a oportunidade de ensinar e ganhar maturidade para todo o negócio. “Especialistas da área afirmam que os líderes aprendem, começam a colocar seu aprendizado em prática e suas equipes são automaticamente beneficiadas. Nesta linha, a Kainos percebeu por meio de relatórios internos que uma gestão mais humanizada impacta diretamente nos resultados e contabilizou esse crescimento de produtividade após o investimento em ações para a liderança”.

Isso é o que explica, na avaliação do executivo, mais de um ano após o isolamento social, o apontamento positivo da pesquisa a respeito do nível de satisfação dos funcionários com o trabalho à distância. “O isolamento social fez o mercado refletir a respeito de muitos paradigmas. Nós, como a maioria das empresas, vimos a eficiência nas entregas aumentando. Ainda não podemos bater o martelo para um home office definitivo porque uma parte da equipe ainda precisa estar no escritório, mas o formato híbrido com certeza fará sentido para nós quando tudo isso passar”, diz Sousa.

No período, a companhia também se dedicou ao projeto Kainos Cuida, iniciativa que incluiu profissionais da área de psicologia para atender os colaboradores e auxiliá-los nas principais mudanças do dia a dia. A partir desse projeto, a empresa identificou um misto de emoções da equipe, mas no geral, a mudança abrupta teve impactos expressivos na saúde mental, e por isso, optaram pelo cuidado aprofundado dos colaboradores.