Liderança e coaching

0
1



Empresários e profissionais de recursos humanos vão discutir as novidades e o futuro do coaching sob a luz de novos conceitos. O neurocoaching, que busca analisar o funcionamento do cérebro para melhorar a performance do líder, e o burnout, o esgotamento psíquico por conta de estresse profissional, ambos apresentados pelo dr. Srini Pillay, assim como os criadores da teoria do macho alfa, Kate Ludeman e Eddie Erlandson, são alguns dos assuntos que ganham destaque no Fórum Internacional de Liderança e Coaching, organizado pela Sociedade Brasileira de Coaching (SBC),  nos dias 9 e 10 de novembro, em São Paulo.

 

O Fórum já foi realizado em 42 países e só agora chega ao Brasil, onde o mercado de coaching cresce 300% ao ano. A busca dos executivos por treinamento para atuar de forma mais pragmática e efetiva não é um fenômeno apenas nacional: a revista britânica The Economist indica que esse nicho avança 40% todos os anos. Por aqui, os números mostram que há um campo imenso a ser explorado, uma vez que menos de 33% dos líderes empresariais possuem habilidade em liderança e 90% das empresas falham por não investir estrategicamente no ramo. “Para intensificar resultados, as empresas precisam de líderes capazes de inovar, enfrentar adversidades e formar times capazes de produzir mais”, diz Villela da Matta, presidente da Sociedade Brasileira de Coaching.

 

Serviço
Data: 9 e 10 de novembro
Horário: das 9h às 17h30
Local: Câmara Americana de Comércio (Amcham) – Rua da Paz, 1.431, Santo Amaro – São Paulo/SP
Informações e inscrições pelo telefone (11) 3775-5334 ou no e-mail  [email protected]