Mulheres vencem no telemarketing

0
2


Hoje, 8 de março, as mulheres brasileiras têm muitos motivos para comemorar a data. Não só pelo Dia Internacional da Mulher, mas também, porque estão ganhando a disputa com os homens no mercado de trabalho de telemarketing/call center. Foi-se o tempo em que se dizia que “lugar de mulher é na cozinha e tomando conta das crianças”. A realidade vem mostrando que elas ganham cada vez mais espaços no setor.

Para se ter uma idéia do avanço feminino, nesse mercado, um dos que mais empregam no País, de acordo com informações da Associação Brasileira de Telesserviços (ABT), são as mulheres quem dominam. Dos 615 mil colaboradores dessa área, cerca de 400 mil são operadoras (65%). As características particulares das mulheres, como voz mais suave, tranqüilidade e paciência, têm ajudado muitas delas a vencerem obstáculos e se destacarem no setor de contact center.

Jacqueline Carolina dos Santos, 20 anos, é exemplo disso. Desde que foi contratada, há seis meses, como operadora de telemarketing da Softway Contact Center, de São Paulo, deu uma reviravolta na sua vida. “Uma mudança que me fez voltar a ter esperanças no futuro”, lembra a jovem ao contar os problemas enfrentados pela falta de oportunidades de trabalho. Por não ter experiência profissional, ela vendia doces em ônibus e favelas da zona sul da capital paulista.

Determinada a conseguir uma ocupação melhor, a jovem investiu num curso de panificação e confeitaria, mas mesmo assim não teve sucesso. Desanimada, viu num anúncio de cursos gratuitos da Associação Horizontes uma nova perspectiva. Ao saber que a oportunidade oferecida pela empresa incluía o direito de cursar o ensino superior no Centro de Ensino Universitário da Softway, Jacqueline concluiu 40 horas de um curso preparatório e obteve o primeiro emprego formal ao ser chamada para ser operadora. A estréia como universitária aconteceu seis meses depois.

“Eu imaginava que nunca teria uma chance na vida e estava fadada a trabalhar sempre na rua. Agora, com a carteira assinada na Softway e a oportunidade de cursar uma universidade, começo a projetar meus sonhos para o futuro”, diz Jacqueline.

Outro exemplo de sucesso, também na Softway, é Valquiria Souza, 37 anos, operadora de telemarketing há cinco anos. Trabalhadora desde os nove anos de idade, Valquiria conseguiu superar os obstáculos, principalmente relacionados às condições financeiras de sua família, com determinação e respeito. Hoje, aluna do curso Gestão Marketing de Vendas da universidade corporativa, tornou-se a única dos nove irmãos a cursar o nível superior. “Com o ingresso na universidade, realizei não só o meu sonho, mas principalmente o da minha mãe, o que me deixa muito realizada”, diz a operadora.