Vermont investe em estrutura de contact center

0
5


Em 2002, a Vermont passou de 600 para 1.200 PAs e teve crescimento de 60% em faturamento, em relação a 2001. Desde de março de 2002, a empresa disponibiliza no bairro de Santo Amaro, São Paulo, uma nova estrutura de contact center com 6.000 m² e capacidade para 1.200 posições de atendimento. Além da expansão de serviços para os clientes já existentes foram conquistadas duas novas contas de empresas multinacionais para operações receptivas de Customer Care.

Embora a Vermont abrigue em seus sites grandes operações de Customer Care, a empresa tem forte vocação para Atendimento de Suporte Técnico a empresas de tecnologia e operações de Help Desk. Os investimentos, em 2002, foram próximos a R$ 9 milhões, destinados à compra de um prédio próprio e na aquisição de novas tecnologias, como a compra de DACs Avaya G3R, cabeamento estruturado categoria 5, certificações e equipamentos Compaq (Servidores e PAs). Assim como investimentos no desenvolvimento de seus recursos humanos, com programas de desenvolvimento de talentos humanos e liderança, estímulo ao processo criativo, programas motivacionais e de incentivo.



Segundo Adrien Cunha, diretor de negócios e marketing, “é forte a tendência de que a terceirização se consolide este ano, pois cada vez mais os mercados tendem a se especializar, não havendo motivos para as empresas incharem suas estruturas com ações que não tenham vínculo com seu core business”. Na Vermont, o segmento que mais tem crescido é o atendimento receptivo para suporte técnico a produtos.


“No ano de 2002, a Vermont passou por uma positiva transformação, com grande incremento em suas estruturas (físicas, tecnologicas, recursos humanos e marketing). Quanto ao mercado, presenciamos uma série de acontecimentos que causaram a postergação de decisões empresariais. Por isso, acreditamos que neste ano haja um crescimento mais planejado tanto de nossa empresa, quanto do mercado”, conclui o diretor.