Além dos votos de boas festas

0
1


Paola Sansão

Esta é uma época em que presenteamos pessoas de quem gostamos. E não poderia ser diferente com nossos parceiros de negócio e clientes. No entanto, essa atitude não deve ser tomada de forma aleatória. É necessário pensar na melhor forma de interação com clientes e fornecedores e, com a proximidade das festas de fim de ano, a comunicação de uma empresa deve ganhar outros contornos, que não o simplesmente institucional.

Para garantir sua eficiência, as ações de comunicação de fim de ano devem ser bem pensadas e articuladas, inclusive sob o ponto de vista estratégico. Um bom planejamento começa semanas antes da ação em si, mas é possível se organizar e ainda aproveitar o período de Natal e Ano Novo, datas importantes para o estreitamento das relações com nossos parceiros.

Mantendo em mente que o cliente é sempre o foco de todas as ações de comunicação de uma empresa, há uma gama de ações que reforçam a imagem da marca de uma empresa frente à clientela. Lembre-se que quem fecha um negócio não é uma empresa e, sim, uma pessoa. Assim sendo, quanto mais se conhece suas preferências, maiores as chances de acertar na mensagem ou lembrança de fim de ano. É possível também que, com ações customizadas, esse cliente passe a ser um “melhor cliente”, ou seja, compre mais.

Entre as possíveis ações de fim de ano estão os tradicionais cartões, que podem ser personalizados de acordo com o perfil do cliente. As cestas de Natal, também habituais, ganham inovação quando se sabe qual é o vinho preferido de determinado cliente ou se é um dos que não gosta de panetones.

A comunicação visual da própria empresa pode gerar identificação e empatia no cliente que sente o “espírito natalino” e, portanto, alguma decoração pode ser favorável. Não é necessário transformar seu estabelecimento na “casa do Papai Noel”, mas um toque natalino pode ser bem-vindo, além de tornar o ambiente mais acolhedor, permitindo uma maior aproximação entre cliente e empresa.

Em suma, os brindes de fim de ano devem expressar mais do que felicitações: devem posicionar-se de forma a marcar seu nome, dando à sua empresa destaque perante a concorrência. Para tal, é importante que o brinde ou cartão esteja alinhado com a Imagem de Marca da empresa, utilizando-se de recursos como as cores da logomarca ou até mesmo do tipo de serviço realizado. Tomando como exemplo uma empresa do ramo de transportes que tenha como valor a pontualidade, presentear seus clientes com um relógio de mesa, junto a um texto criativo, remete à idéia de forma simples e automática.

A utilidade e a permanência desse presente no dia-a-dia do cliente são importantes, já que o objetivo é que seu cliente não se esqueça de sua empresa quando for solicitar um serviço que você presta ou precisar de um produto que você tem a oferecer. Vale lembrar que as pessoas tendem a guardar aquilo que lhes seja útil, bonito ou agradável, o que gera a necessidade de conhecer o cliente e suas preferências, além de unir ao conceito de “brinde” um valor associativo à sua marca e ao core business da sua empresa.

Independente do tamanho do seu negócio, é possível dar destaque a ele. Lembre-se de que os clientes só notam a sua empresa pelo que ela comunica. Toda e qualquer ação – seu cartão, seu website, o discurso do vendedor, o atendimento telefônico – tem impacto direto junto ao cliente e o sucesso do seu empreendimento vai depender da boa articulação entre esses pontos.

Este período pode ser uma boa oportunidade para quem nunca experimentou ações de relacionamento. Ou ainda, para incluí-las no planejamento de 2006, encarando-o como um ano de conquistas e fidelização de clientes, além do fortalecimento de sua marca por meio de ações de relacionamento e comunicação, sejam elas sofisticadas ou mais simples. Para isso, a criatividade é fundamental.

Paola Sansão é empresária e sócia-diretora da Meglio Consultoria & Design (www.meglio.com.br)