Classes C e D: 54% não são bancarizados

0
0



Não-bancarizados. Essa é a denominação dada às pessoas que não possuem produtos e serviços financeiros em instituições bancárias. Estudo encomendado pela Mastercard ao Instituto Ipsos com o objetivo de conhecer o comportamento do público das classes C/D em relação aos hábitos financeiros e de consumo em geral mostra que 54% das pessoas desse segmento ainda não são bancarizadas.


Já ao analisar apenas a relação dos bancarizados das classes C e D com produtos financeiros, a pesquisa concluiu que  80% possuem cartão de débito; 69%, conta corrente; 52%, poupança; e 49%, cartão de crédito. O dinheiro, porém, continua tendo um papel importante na vida desses consumidores, que destinam uma média de R$ 47 por mês para o uso do cartão de débito e de R$ 100 para o cartão de crédito.


“Embora a estabilidade econômica tenha alimentado a expansão do mercado de crédito e de produtos financeiros como os meios eletrônicos de pagamento, este é um segmento que apresenta muitas oportunidades de crescimento, especialmente nas camadas de menor renda da população”, explica Marcelo Tangioni, vice-presidente de desenvolvimento de produtos da Mastercard Brasil.


“Desta forma, a Mastercard está trabalhando para aproveitar o potencial desse mercado, promovendo a bancarização por meio da expansão do uso dos cartões de débito e criando estratégias para a utilização dos cartões pré-pagos – que são uma das formas para a inclusão financeira da população e para a  promoção da formalização da economia. Em um País onde 18,3% do PIB vem da economia informal, isto é extremamente relevante”, completa o executivo.