Clientes cobram sustentabilidade

0
2



“A sociedade tem hoje maior grau de consciência sobre seu papel e o papel das empresas, com isso tem exercido cada vez mais seu poder crítico em questões que envolvem sustentabilidade”, afirma Denise Hills, superintendente de sustentabilidade do Itaú Unibanco. De acordo com ela, o consumidor está mais atento, mais exigente e valorizando iniciativas que tenham impactos positivos não somente em sua vida, mas no contexto social como um todo. Nesse sentido, a empresa possui como um de seus pilares de atuação “Riscos e Oportunidades Socioambientais”.

 

Nos últimos anos, o banco já aderiu a luminárias mais eficientes e persianas reflexivas para diminuir o calor no ambiente de trabalho, podendo assim economizar energia do uso de ar condicionado. Também houve uma troca dos carpetes, aderindo a um modelo feito de maneira a emitir menor quantidade de gases estufa.

 

Quanto ao uso racional da água, têm preferência torneiras mais economias, vávulas de descarga dual-flush e mictório que consome 0,8 litro de água por acionamento. “O Centro Administrativo Tatuapé passou por processo de certificação ISSO 14001 e o novo centro administrativo Tatuapé será construído com base nas normas da Certificação LEED”, aponta a superintendente.

 

O lixo reciclável da empresa é destinado à coleta seletiva, enquanto o orgânico vai à compostagem. “Escolhemos essa alternativa porque além de não provocar danos ao meio ambiente, transforma o resíduo orgânico em um fertilizante do solo”, explica.

 

“Não temos números específicos para mostrar como isso reflete no cliente, até porque esse tipo de mudança de comportamento é algo que leva tempo. Porém, o alto grau de interação dos consumidores com o banco não só por meio de canais tradicionais de atendimento, mas também por meio das mídias sociais, mostra um crescimento dessa fidelização. Um exemplo prático é nossa página no Facebook que acaba de atingir mais de meio milhão de fãs em apenas três meses de existência.”