Desejos de réveillon

0
3



Quando o final do ano se aproxima, aumentam o número de promessas, novas metas e sonhos. Porém, só o pé direito e as 7 ondinhas não são estratégias concretas ou suficientes para que tudo se realize. “Para atingir objetivos é preciso primeiramente de um plano de ação”, diz Cláudio Tomanini, professor de MBA da FGV. Segundo ele, esse plano deve ser traçado levando-se em conta a estratégia definida.

 

As pessoas confundem os desejos e a magia que envolve o final do ano com suas reais metas, possíveis de serem alcançadas desde que sejam definidos passos estratégicos. “É como fazem nas empresas. O planejamento de 2010 já está definido, baseado nos resultados atingidos em 2009, da concorrência, nas inovações recém chegadas ao mercado e nas estratégias traçadas para se atingir determinados patamares”, explica Tomanini. Ou seja, o sonho deve ser convertido em uma meta real, e além de todas as simpatias, é preciso levar a sério o que se quer conquistar e partir para um planejamento tão concreto quanto um desejo.

 

Para os empreendedores e profissionais que almejam mudanças em seus setores de atuação em 2010 vale o mesmo conselho. “Pergunte-se: onde quero chegar com o meu negócio? Onde devo inovar? Quanto posso investir no primeiro trimestre? Quanto quero crescer? Essas são justamente as perguntas que o levarão à busca de respostas reais”, afirma. Para Tomanini, os objetivos aumentam a cada mês e a cada ano, com ou sem crise. Depois das festas, deve-se colocar tudo na ponta do lápis e planejar. “Metas são bem diferentes de sonhos, e precisam ser tratadas como tal”, avisa o professor.