GM reduz 44% dos gastos com software

0
1

Empenhada em aumentar a produtividade sem ampliar os custos, a General Motors, uma das maiores montadoras de carros do mundo, conseguiu, com a ajuda de soluções de gerenciamento da Altiris, realizar uma façanha. “Reduzimos os gastos com licenças de softwares graças à implantação de um sistema de inventário que abrange todo o nosso parque tecnológico”, resume Luiz Alvarez, gerente de infra-estrutura de sistemas de tecnologia da empresa. O curioso é que a montadora não precisou abrir mão de nenhum recurso para economizar. Ao adotar o Altiris Inventory Solution, a GM conseguiu fazer um levantamento preciso do número de licenças de software adquiridas, quantas licenças foram efetivamente instaladas, e, finalmente, que programas eram rotineiramente usadas pelos funcionários. Isso foi feito com ajuda do Altiris Application Metering Solution, produto que mede o uso dos softwares instalados em cada máquina da General Motors.
“Os resultados desse levantamento foram impressionantes: havia um aplicativo, por exemplo, que fora instalado em 3890 máquinas e que somente era utilizado por 3034 usuários”, comenta Alvarez. Para o executivo, o desinteresse de 856 usuários em relação a esse software – instalado em suas máquinas, mas nunca manipulado – era um sinal claro de que o profissional da GM não necessitava daquele aplicativo em especial. “A partir desse mapeamento, conseguimos redimensionar nosso investimento anual em software – com isso, o budget para essa área reduziu-se 44% entre 2002 e 2003”. Essa redução de custos trouxe, para a GM, no curto período de 45 dias – prazo da implantação dos produtos Altiris na montadora – um índice de ROI de 1000%.
Hoje, as soluções de gerenciamento da Altiris monitoram cerca de 6 mil estações de trabalho. Esse controle primeiramente foi implementado na General Motors do Brasil – desde o começo deste ano, as soluções Altiris estão gerenciando, também, estações de trabalho instaladas nos países Argentina, Chile, Venezuela, Equador, Uruguai e Colômbia. “Com isso, este ano, teremos 8900 estações sob o controle da equipe de TI instalada em São Caetano do Sul, São Paulo”, observa Alvarez.
Teste para a escolha da GM
Até se atingir resultados como esses, muito trabalho foi realizado. Alvarez precisava de uma solução de gerenciamento de ativos capaz de, não só identificar toda a infra-estrutura de TI da GM, mas, também, de produzir relatórios detalhados e com gráficos de todo esse universo. “Nosso gerenciamento de ativos era impreciso, apresentando distorções entre 20% e 30%, sem contar a dificuldade para gerar relatórios”, comenta o executivo. Em busca de uma nova solução, Alvarez e sua equipe testaram no laboratório da GM – um ambiente controlado que reproduz o mundo de TI da General Motors do Brasil – produtos de diversos fornecedores. “Elegemos o Inventory Solution, da Altiris, em 2002”, relata Alvarez. “A funcionalidade e o bom preço da solução foram fatores decisivos da nossa escolha”.
O Altiris Inventory Solution é um dos componentes do Client Management Suíte, da Altiris. Além desta ferramenta, que realiza um inventário dinâmico de hardware e software e oferece 300 templates de web reports gerenciais, a GM adotou outras duas soluções da mesma suíte. O Altiris Application Metering Solution mede o uso dos softwares instalados em cada máquina do parque tecnológico e bloqueia aqueles que não estejam em conformidade com a política da empresa. Já o Contract Management Solution gerencia diversos tipos de contratos: softwares, hardwares, SLA´s, leasing etc. “O cruzamento de dados gerados pelos diversos módulos do CMS coloca à nossa disposição informação consistente e sempre atualizada – trata-se de um fator essencial para a integridade e controle de todo o nosso ambiente”.
Número de máquinas em uso
Alvarez conta que o projeto de implantação das soluções Altiris foi feito em fevereiro de 2003 e a implementação, efetivada no mês seguinte. As três fábricas – São José dos Campos, São Caetano e Gravataí – e outros 16 sites e escritórios regionais em todo o Brasil, passaram a ser inventariados pela solução da Altiris de uma só vez. “Em abril já começamos a coletar dados de relatório”, comemora o gerente de infra-estrutura.
Num primeiro momento, foi realizado, com a ajuda do Altiris Inventory Solution, o inventário completo de todo o ambiente. Alvarez conta que em seus controles constava que a GM usava 5009 máquinas e a solução da Altiris revelou que, na verdade, estavam sendo usadas 5632. “Regularizamos a situação dessas máquinas”. Segundo o executivo, agora não há mais como dar continuidade a essa prática. “É muito fácil detectar a aparecimento de uma nova máquina no parque”.
A GM renova, em média, 1/3 de seu hardware anualmente. Segundo Alvarez, com o Inventory Solution foi possível melhorar o planejamento da renovação dos equipamentos. “A ferramenta da Altiris nos mostra a quantidade de cada modelo de máquina que temos em cada lugar. Com tudo mapeado, é fácil visualizar quais locais precisam ter seus hardwares trocados”. Dentro deste novo universo onde tudo é visto, controlado e medido, não há lugar, ainda, para software pirata. “Há um dispositivo na ferramenta da Altiris que controla a instalação irregular de aplicações e identifica a máquina que está em situação irregular e o seu usuário”.
Software sempre atualizado
Luiz Alvarez conta que o inventário do parque tecnológico é atualizado diariamente. Isso significa que quando um computador não se conecta a rede por muitos dias, o sistema emite um alerta e é possível localizar a máquina e o usuário. Além do cuidado com o patrimônio, essa monitoração constante ajuda a equipe de Alvarez a lutar contra outro fantasma do mundo corporativo: máquinas desatualizadas.
“Computadores que atuam fora da área de alcance da solução Altiris correm o risco de ficar sem receber, por exemplo, patches de correção e atualização de softwares”, justifica o gerente de infra-estrutura. “Isso é feito com o Altiris Patch Management, solução que, uma vez configurada de acordo com as necessidades daquele usuário, pesquisa os patches de software que foram lançados pelos fornecedores como a Microsoft, distribui esses patches na rede e garante a instalação desse pequeno programa na estação de trabalho”. A solução de Patch Management é importante tanto na luta contra vírus como por garantir que cada estação de trabalho está munida da versão mais atualizada (e mais padronizada) do software adotado pela corporação.
Recuperação rápida
Também foram implementados no Brasil o Contract Management Solution e o Client Recovery Solution. O primeiro tem por objetivo controlar os contratos de leasing de hardware e licenças de softwares e até mesmo de serviços. “Esta ferramenta concentra informações sobre preços e prazos de contratos e emite avisos sobre seus vencimentos”, conta Alvarez.
Já a segunda solução faz o backup e recovery de cada máquina de usuário. Segundo estatística do Gartner, 60% das informações essenciais aos negócios de uma empresa estão armazenadas em notebooks e desktops. “Com ajuda do Client Recovery Solution, conseguimos preservar tesouros que estão gravados no desktop do usuário, além de garantir uma rápida recuperação do ambiente de trabalho do funcionário em caso de falhas”. Isso acontece porque o Client Recovery Solution faz o espelhamento da imagem do desktop no servidor. “Em caso de necessidade, essa imagem é imediatamente transferida para uma estação de trabalho, permitindo que o funcionário continue trabalhando mesmo se estiver enfrentando problemas em sua máquina”.