O canal para quem respira cliente.

São Paulo, Brasil - 29 de janeiro de 2022, 02:06

Live commerce humaniza vendas e melhora relacionamento

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Thiago Verçosa, CEO da Original.io

Autor: Thiago Verçosa

O desafio de muitos e-commerces tem sido encontrar uma maneira de girar o estoque e manter as vendas durante o ano inteiro, contornando os períodos de sazonalidade. Uma das estratégias que vêm sendo adotadas pelo comércio eletrônico é o live commerce, para humanizar as vendas e aproximar o relacionamento entre as marcas e os consumidores.

As marcas estão cada vez mais imersivas e transformam o engajamento em entretenimento, tornando as marcas mais próximas dos consumidores. Neste universo, ter uma transmissão com vendas muda a maneira como o público interage e consome a marca.

A estratégia é levar às pessoas bom conteúdo em vídeo, capaz de engajar e vender muito em poucas horas, atrair audiência simultânea e proporcionar um bom reforço de marca no mercado. Um misto de entretenimento e apresentação de produtos.

Conforme estudo da Bynder, 85% das pessoas estão mais propensas a adquirir um produto após assistir a um vídeo sobre ele. A receita é simples e envolve tecnologia, conteúdo e uma boa produção, resultando em mais faturamento e branding para o e-commerce. 

Evolução do relacionamento com o cliente
Com os consumidores passando mais tempo on-line, pesquisando em e-commerces, o investimento em plataformas de live commerce integradas tem sido cada vez mais considerado pelas marcas. Um levantamento da ComScore Brasil mostra que os brasileiros estão passando 10,4 mil minutos por mês em sites de compras.

Essa estratégia também faz parte da necessidade que as marcas têm encontrado em atuar com influenciadores. O live commerce normalmente é realizado por uma personalidade digital conhecida, que se identifique com a marca. Atualmente, conforme pesquisa da YouPix, 86,5% consideram que marketing de influenciadores é importante para os negócios.

No Brasil, a venda de produtos por meio de lives tem se tornado cada vez mais popular. Na Ásia, porém, já é um mercado bilionário. De acordo com dados divulgados na NRF, maior feira de varejo do mundo ocorrida no início deste ano, 500 milhões de pessoas fizeram compras em plataformas de live streaming só no continente asiático, movimentando US$ 140 bi só em 2020. Acompanhando a tendência, grandes varejistas como Via e Mercado Livre já estão investindo em plataformas próprias.

Engajamento no live commerce
Durante uma live commerce, o consumidor pode tirar dúvidas sobre produtos que estão sendo exibidos, interagindo e comentando, como em um bate-papo. O anfitrião pode mostrar detalhes, vantagens e aplicações do produto, proporcionando uma experiência envolvente e visual para quem deseja saber mais. O objetivo é proporcionar a humanização das vendas.

Promoções, descontos e condições diferenciadas podem ser oferecidos para quem assistir ao evento e interagir com compras na plataforma durante a exibição do vídeo ao vivo ou nas horas seguintes. Porém, é preciso ter um roteiro e um influencer que se identifique com o público do e-commerce. A divulgação também deve começar com antecedência. Quem assiste à live pode comprar a mercadoria com poucos cliques, sem precisar ser redirecionado.

Aumento de vendas em 30%
Ao implantar a plataforma de live commerce, analisamos os resultados e percebemos que a marca de roupas infantil Alphabeto aumentou a taxa de engajamento em dez vezes, com incremento da conversão em sete vezes e 30% a mais em vendas, no dia dos vídeos ao vivo. Além disso, foi possível perceber um crescimento de 15% no ticket médio junto aos clientes.

Thiago Verçosa é CEO da Original.io.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima