Mobile já representa 44% das vendas online no Brasil

0
1
No Brasil, varejistas que investem em vendas via app e web mobile já têm 44% das transações online feitas em dispositivos móveis. É o que revela a Criteo no estudo Análise do E-commerce no Mundo, que explora o cenário de compras cross-device no terceiro trimestre de 2017.
De acordo com a pesquisa, os pedidos feitos por meio de aplicativos já chegam a 16%, enquanto via web mobile somam 28%. O desktop ainda sai na frente com 56%, entretanto, o relatório revela que 16% das vendas concluídas no canal são precedidas de um clique no ambiente móvel. No total, 31% das transações pós-clique em desktop são iniciadas em outro dispositivo.
“Os consumidores de hoje são ativos em todos os ambientes de navegação e compram a qualquer hora, de qualquer local. Conhecê-los é vital para planejar uma estratégia eficiente”, explica Alessander Firmino, diretor geral da Criteo para o Brasil e Latam.
MOBILE EM ASCENSÃO
No Brasil, a web mobile está consolidada e os smartphones seguem ganhando relevância quando o assunto são compras online. No terceiro trimestre de 2017, houve um aumento de 51% nas transações realizadas através de celulares (apps excluídos) em relação ao mesmo período do ano anterior. Em compensação, os pedidos feitos via tablet tiveram queda de 39%, enquanto os feitos via desktop caíram 12%.
As categorias mais vendidas no ambiente móvel, sem considerar transações feitas através de aplicativos, foram: Cultura/Mídia (35,4%), Grandes Redes Varejistas (35%), Saúde/Beleza (34,7%), Fashion/Luxo (32,6%), Produtos para o lar (22,9%), Computação/Tecnologia (22,8%).
Comprar por meio de aplicativos também tem se tornado cada vez mais comum, não só no Brasil, onde o segmento já responde por 15% das vendas online, mas no mundo todo. Ao comparar o terceiro trimestre de 2017 com o mesmo período no ano anterior, houve um aumento de 64% na quantidade de transações realizadas nesses canais. Atualmente, os aplicativos respondem por 46% das vendas online globalmente.

QUANDO E ONDE IMPACTAR O CONSUMIDOR
As descobertas do relatório apontam para a necessidade de varejistas e marcas investirem em estratégias cross-device para engajar os consumidores. Segundo o levantamento, clientes identificados em diferentes dispositivos durante a jornada de compra gastam em média 22% a mais.
O estudo também procurou entender em que momento os consumidores usam cada dispositivo. As compras feitas por desktop lideram durante o horário comercial, entre 9h e 18h. Já os dispositivos móveis são mais utilizados durante à noite e aos finais de semana.
“Diante de todos os dados, é importante ter em mente que uma estratégia de marketing bem sucedida deve focar no cliente e não no dispositivo. A jornada de compra é complexa e é necessário entender onde e quando encontrar esse consumidor para interagir com ele no momento certo, de forma relevante, para gerar engajamento e, claro, vendas”, conclui Firmino.