Um ano cauteloso para os clientes

0
4
Dados divulgados pelo IBGE, Instituto Brasileiro de Economia e Estatística, mostram uma queda de vendas no comércio de 7,8% em novembro de 2015, na comparação com o mesmo mês de 2014. De acordo com a entidade, é o pior resultado desde março de 2003 quando a retração passou de 11%. Também foi apontado que o Índice de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, ficou em 0,96% em dezembro, fechando o ano de 2015 em 10,67%, a maior taxa desde 2002.
Na opinião de Eduardo Terra, presidente da SBVC, Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, o cenário não deve melhorar nos próximos meses. “A alta da inflação e do desemprego é um combinado que leva o consumidor a repensar sua lista de compras”, analisa. Segundo ele, o desemprego deve chegar a patamares próximos a 11% em março e as demissões só devem diminuir com a melhora do quadro político e econômico. 
O especialista em varejo afirma também que o consumidor está com um comportamento extremamente racional. “Todo esse contexto de crise leva ao corte de supérfluos, questionamento de seus hábitos e busca por novas marcas e alternativas de consumo”, completa.