É preciso sempre motivar

0
1



Quem não quer um colaborador comprometido? Afinal, ter funcionários desmotivados pode impactar nos resultados da empresa. No callcenter, mais ainda, já que o operador está lidando diretamente com o cliente. “Para qualquer empresa o papel do colaborador comprometido é fundamental, isto porque, a falta leva a diversos problemas, dentre os quais a ausência de pro-atividade, erros constantes, dentre outras, mas na verdade, o grande segredo não é contratar um profissional comprometido, e sim mantê-lo”, comenta Ricardo Barbosa, diretor executivo da Innovia Training e Consulting.

 

O especialista explica que a melhor forma para isso é possuir políticas bem claras, ser objetivo e sincero com o colaboradores, evitando que se tenha mal entendidos. Outro ponto importante é ter ações motivadoras. “O grande problema das empresas é que elas por vezes esquecem a importância de aplicar novos desafios para as pessoas. Ficar estagnados pode ser também um grande problema”, esclarece. Ele acrescenta ainda a importância dos líderes. “Os exemplos que os gestores passam com certeza são espelhados pelos colaboradores, principalmente quando estes são negativos. A frase o exemplo vem de cima é com certeza uma das mais corretas dentro de uma empresa”, justifica.

 

Porém, como identificar se o colaborador está comprometido? O diretor da Innovia conta que existem várias formas de fazer essa avaliação. Uma delas é a pesquisa de clima, onde pode avaliar qual é a satisfação dos colaboradores, outra são os famosos feedbacks, “mas esses não devem ser feitos a esmo, é necessário que se tenha uma metodologia e se tenha bem claro os objetivos que se pretende atingir”. Outro ponto para esta avaliação é a percepção do dia a dia, segundo narbosa. “Mas, nesse ponto, muito cuidado ao buscar uma avaliação de um colaborador para outros, pois, é muito difícil saber se esta opinião não está viciada, esta questão deve ser a mais isenta possível”, alerta.

 

Caso, a empresa identifica a falta de compromisso, o primeiro passo é chamar o colaborador para uma conversa, buscar identificar quais os pontos estão atrapalhando o seu desenvolvimento, segundo o especialista. “É fundamental ter sensibilidade para saber se a questão que leva à este problema é na empresa ou na vida pessoal”, aconselha o diretor. Caso o feedback não surta efeito, é importante ver se o problema não está ocorrendo no ambiente de trabalho e como que os outros colaboradores se portam em relação ao colaborador. E ainda fazer um processo de motivação. “Após isto tudo, caso não obtenha os efeitos desejados a alternativa é a demissão, mas isso apenas em último caso”, conclui.