Neoassist adiciona recurso de e-mail marketing

0
7

A Vem Cá Serviços de Internet, empresa desenvolvedora do Neoassist, adicionou mais um recurso ao software de CRM que automatiza o processo de respostas das mensagens recebidas. As companhias que utilizam a solução poderão agilizar o retorno às demandas dos clientes geradas nos sites corporativos e conduzir campanhas de e-mail marketing dirigidas aos seus potenciais consumidores.

“Desenvolvemos uma nova pasta no Neoassist, a de E-mail Marketing, para a criação de campanhas on-line personalizadas. Nosso usuário poderá gerar uma lista de e-mails a partir do banco de dados dos clientes que acessaram seu site, tendo a vantagem de poder identificar qual o perfil deste consumidor, isso facilitará a criação de uma campanha com alto potencial de retorno”, explica Albert Deweik, presidente de marketing e vendas da Vem Cá.


Segundo ele, com a nova pasta o cliente consegue formatar um banco de dados completo de todos os seus usuários, e realizar o disparo das mensagens direto do software sem precisar utilizar nenhuma outra ferramenta. Com o novo recurso, o usuário poderá escolher um tema ou produto disponível no seu site e o sistema apresenta uma lista de todos os usuários que já fizeram perguntas sobre o tema ou produto escolhido. Além de viabilizar a produção de relatórios gerenciais completos para o acompanhamento de retorno da campanha, como o número de e-mails enviados, quantas pessoas o abriram, quantos voltaram com erro, depois de quanto tempo foi aberto, identificar se a pessoa clicou em algum link do e-mail, e ainda, saber se quem recebeu o e-mail o enviou para mais alguém.


“Quando bem direcionado e com mensagens adequadas, o e-mail marketing tem se mostrado uma ferramenta de marketing mais eficiente que as mídias tradicionais. Com as campanhas via e-mail as empresas podem, ao mesmo tempo, construir marcas e gerar vendas, já que somente a internet possibilita que na mesma mídia a empresa promova seus produtos e serviços e transforme esta audiência em consumidores com ações de e-commerce”, acrescenta Deweik.